Programação completa – OUTROS OLHARES

Arte: Lícia Arosteguy

Dia 7 – 20h30min

Diálogos Reflexivos de Íntimas Quietudes para o Movimento – performance 01.

por Carla Vendramin

Diálogos Reflexivos de Íntimas Quietudes para o Movimento. Esta será a primeira sobre uma série de performances que Carla está pesquisando este ano, onde cria improvisações e coreografias compostas com o espaço / ambiente. Neste primeiro trabalho, o mote inicial será dado pelas janelas da sala 209, pela reflexividade da sua luminosidade e a temporalidade do entardecer. A experimentação do corpo suspenso no espaço e do diálogo entre uma linguagem entre movimento ‘pedestre’ e  ‘dançado’ também faz parte desta pesquisa. As performances da série não tem uma dramaturgia narrativa, elas são compostas pela investigação da fisicalidade do corpo e do ambiente, criando paisagens visualmente belas e meditativas.

Sonny

Concepção, criação e atuação: Michel Capeletti.

Design gráfico: Heloisa Gravina.

Figurinos e fotos: Aline Brustolin, Michel Capeletti e Marco Mafra.

Produção de palco: Marco Mafra

Sonny é livremente inspirado no filme “Um Dia de Cão” de Sidney Lumet e usa como ponto de partida o personagem Sonny (interpretado no filme por Al Pacino) para experimentar a ideia de alter ego como expressão da personalidade do próprio performer em relação a diferentes histórias, imagens, tarefas e referências. O trabalho já teve duas aberturas nas ações + Instruções desdobramentos (2009) e Quarto Escuro (2010) e busca aprofundar as possibilidades do “falar-fazer” pesquisado no projeto Instruções]desdobramentos (2007\2008) realizado em parceria com as bailarinas Tatiana da Rosa e Alexandra Dias.

“O procedimento de “falar-fazer” consiste em borrar as situações de palestra, de “falar sobre”, com as artísticas. Procura colocar em relevo a condição de performance de ambas, admitindo o risco do engajamento pela sensação e pelo movimento no falar e na elaboração intelectual e verbal. Busca com isso trazer à tona o que pode ser o conhecimento de quem dança – enquanto dança – a qualidade e a especificidade desse conhecimento”.

Tatiana da Rosa

A performance é uma das atividades do projeto “Estudo da Técnica Alexander na ETABA – Escuela de Técnica Alexander de Buenos Aires”, ganhador da Bolsa Funarte de Residências em Artes Cênicas 2010.

Dia 8 – 19h

CRISÁLIDA

Performer: Iria Barcellos

Fotos: MYRA GONÇALVES

A performance Crisálida vem sendo realizada ao longo da Orla do Guaíba, espaço a um só tempo enaltecido, esquecido e sub-utilizado pela comunidade no seu cotidiano. O Orla, com suas interferências de urbanização, materializa a instância do espaço coletivo, e o Rio Guaíba, a instância da natureza. O rio remete também à instancia individual, numa referência à frase atribuída à Heráclito:

             “Ninguém pode banhar-se duas vezes no mesmo rio

             pois tudo muda no rio e em quem se banha.”

Constituindo-se em experimentações de percurso, a performance Crisálida tem como ponto de partida a Usina do Gasômetro, a partir de onde Iria Barcellos faz uma caminhada, dentro de um tempo pre-determinado, ao longo da Orla em direção ao Anfiteatro Por-do-Sol. Dois prédios públicos carregados de memórias de nível coletivo, abrangendo o patrimônio histórico e a contemporaneidade. O ponto de chegada varia de uma performace para outra, conforme a relação entre peso/preparo físico/qualidade de movimento vai se alterando e permitindo distâncias maiores de percurso. Nos pontos de partida/chegada são realizadas ações simples como ler um poema, assitir o por-do-sol, espargir flores, cantar ou fazer uma refeição. E tomar, ou tentar tomar, um banho de rio.O objetivo da caminhada é justamente encontrar um lugar aonde isto seja possível, procurando trazer à reflexão o quanto estamos distantes do Rio Guaíba, ainda que possamos contempla-lo visualmente em alguns trechos. E também suscitar a conscientização do quanto afinar o eixo indivíduo/coletivo/natureza  pode resgatar a saúde para a natureza, para a cidade e para nós mesmos.

Dia 8 – 20h30min

AP #

Outroeu

Com Cibele Sastre

Ao apresentar chaves de leitura para estados expressivos do movimento, faço um passeio por mudanças contrastantes de modos de se dar a ver.  Projeto piloto para aula-performance/ AP.

 

Lu(s)

Com Luciana Paludo e Luciano Tavares

Mimese Cia de dança-coisa

Concepção coreográfica: Luciana Paludo

 Lu(s) aposta no ato criativo, cujo material e suporte reside no corpo, como um momento de conexão de afetos. Respirar e estar atento às memórias dos corpos e trazer isso ao instante da cena. O espaço é fator determinante, para que as intenções de movimento encontrem o corpo e o olhar do outro.

Concepção coreográfica: Luciana Paludo

Dia 9 – 20h30min

 

Sonny

Concepção, criação e atuação: Michel Capeletti.

Design gráfico: Heloisa Gravina.

Figurinos e fotos: Aline Brustolin, Michel Capeletti e Marco Mafra.

Produção de palco: Marco Mafra.

 Sonny é livremente inspirado no filme “Um Dia de Cão” de Sidney Lumet e usa como ponto de partida o personagem Sonny (interpretado no filme por Al Pacino) para experimentar a ideia de alter ego como expressão da personalidade do próprio performer em relação a diferentes histórias, imagens, tarefas e referências. O trabalho já teve duas aberturas nas ações + Instruções desdobramentos (2009) e Quarto Escuro (2010) e busca aprofundar as possibilidades do “falar-fazer” pesquisado no projeto Instruções]desdobramentos (2007\2008) realizado em parceria com as bailarinas Tatiana da Rosa e Alexandra Dias.

   “O procedimento de “falar-fazer” consiste em borrar as situações de palestra, de “falar sobre”, com as artísticas. Procura colocar em relevo a condição de performance de ambas, admitindo o risco do engajamento pela sensação e pelo movimento no falar e na elaboração intelectual e verbal. Busca com isso trazer à tona o que pode ser o conhecimento de quem dança – enquanto dança – a qualidade e a especificidade desse conhecimento”.

Tatiana da Rosa

 A performance é uma das atividades do projeto “Estudo da Técnica Alexander na ETABA – Escuela de Técnica Alexander de Buenos Aires”, ganhador da Bolsa Funarte de Residências em Artes Cênicas 2010.

Xanda Dias

 

Dia 10 – das 16h às 19h – Conversa com artistas com mediação de Marcelo Andrade

 

Dia 10 – 20h30min.

“Dois temas para investigação” – Uma proposta de exploração do espaço através do corpo e do objeto.

Atuação – artistas oficineiros a partir da proposta de oficina

Coordenação – Elcio Rossini

Ingressos – apresentações artísticas – Inteira – R$ 15,00/Meia – R$ 8,00

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s