Improvisação, Tuning Scores e Técnica Alexander Com Paula Zacharias (ARG) e Michel Capeletti (BRA)

FLYER PORTO OK-vertDias 23 e 24 de janeiro das 10h às 14h
Sala 209 da Usina do Gasômetro
Inscrições e informações por tecnicaalexandermichel@gmail.com
Vagas limitadas!
A oficina Improvisação, Tuning scores e Técnica Alexander pretende colocar o intérprete em dialogo com seu próprio processo e estimular a busca de ferramentas e instruções pessoais para a improvisação e composição através do movimento. Terá como foco e suporte as técnicas de Improvisação, Tuning scores* e a Técnica Alexander* permitindo o convívio entre estas abordagens para atualizar a relação entre o performer e sua dança, potencializando escolhas no momento da composição. Indicado a profissionais da dança, teatro, performance e circo.
* Tuning scores (partituras/escores de sintonização/afinação) é uma prática de composição em tempo real que investiga e relaciona elementos da performance, comportamento, movimento e comunicação. Originado nos anos 70 por Lisa Nelson (artista norte americana – fotógrafa, vídeomaker e dançarina) as explorações iluminam e  sintonizam um sentido individual e coletivo de espaço e tempo para ativar a percepção por meio da ação. Através de indicações verbais cada jogador (player) atua como performer, espectador e diretor da cena a ser criada.
*A Técnica Alexander é um método de reeducação psicofísica que permite observar hábitos e interferências que com o tempo vamos automatizando e, gradualmente, aprender a desfazê-los e preveni-los. É uma prática que propicia um melhor funcionamento dos reflexos naturais do organismo criando condições para responder aos estímulos cotidianos com mais liberdade de escolha.
Bio
Paula Zacharias (Buenos Aires /Argentina)
Bailarina de butoh e contato improvisação, com sólida formação em dança contemporânea. Começou a dançar com Alma Falkenberg em 1989, e continuou seus estudos com Andréa Fernandez. Aperfeiçou-se em contato improvisação com Steve Paxton, Nina Martin, Nancy Stark Smith, Alito Alessi, Martin Keogh, Andrew Harwood, entre outros. Na dança butoh teve como mestres Rhea Volij, Tadashi Endo, Minako Seki e Ko Murobushi. Faz parte do grupo de composição de Butoh dirigido por Rhea Volij. Trabalha como videasta e fotógrafa para performances e tem percorrido diversos países como performer e professora em parceria com bailarino canadense Andrew Harwood. Seu trabalho de composição em dança traz referências do método Tuning Scores de Lisa Nelson de quem é discípula direta. É profesora de Técnica Alexander formada em 2014 pela ETABA (Escuela de Técnica Alexander de Buenos Aires) filiada STAT de Londres.
Michel Capeletti (Porto Alegre/Brasil)
Michel Capeletti é bailarino, ator e professor de Técnica Alexander formado pela Escuela de Técnica Alexander de Buenos Aires (associada a Society of Teachers of the Alexander Technique). Atualmente reside em Buenos Aires (ARG) e pesquisa desde 2010, entre Brasil e Argentina, a criação em dança em relação à Técnica Alexander. Ganhou diversas bolsas e financiamentos como Bolsa FUNARTE de Residências em Artes Cênicas 2010, Bolsa Interações Estéticas da FUNARTE 2012, Concurso Décio Freitas 2013 do FUMPROARTE entre outros. Trabalhou com os artistas Diego Bianchi, Alexandra Dias, Heloisa Gravina, Luis Garay, Tatiana da Rosa, João de Ricardo, Dani Boff, Emanuel Ludueña, Paula Zacharias, Fabián Gandini, Paula Giuria Bianchi, Federico Moreno e Andrea Saltiel. Atualmente trabalha no projeto solo “Enquanto as coisas não se completam” ganhador do Prêmio Klauss Vianna de Dança 2014 – FUNARTE.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s