Eduardo Severino Cia de Dança comemora 15 anos de Cia. de trabalho ininterrupto, 11 anos de Usina das Artes

Com apresentação de dois trabalhos da Cia. para confraternizar, comemorar e brindar, Dia 3 de setembro, sábado, IN/compatível? e dia 4 de setembro, domingo, Bundaflor, Bundamor.

Às 19h, Sala 209, Usina do Gasômetro.

Com contribuição espontânea colaborando com os artistas da Cia.

Em cena Luciano Tavares, Mônica Dantas, Viviane Gawazee, Andrew Tassinari e Eduardo Severino.

13315735_700726963398763_3715769414046077416_n
Foto: Luis Paulot

 

IN/compatível? – Dia 3 de setembro

IN/compatível? Teve estreia no ano de 2005 no primeiro ano de projeto Usina das Artes e em 2016 em comemoração aos 15 anos da Cia. resolvemos remontar este trabalho que é um dos mais emblemáticos de nossa trajetória, além do núcleo artístico principal da Cia. Luciano Tavares e Eduardo Severino fazem parte desta remontagem os criadores/intérpretes Andrew Tassinari e Viviane Gawazee.

 O trabalho retrata de maneira bem-humorada e com muita ironia a robotização da união entre quatro personagens através de uma linguagem contemporânea, com quatro personagens que se entrelaçam em seus sentimentos. Em cena, os quatro intérpretes negociam seus sentimentos atrás de uma escrivaninha que também é cama, que também é chão, os seres negociadores do amor trajam um figurino pop que sugere um mundo mecanicista com relações vazias e distantes, onde os corpos ficam evidenciados no intuito de questionar o culto ao corpo existente em nossa sociedade, o mecanicismo de nossas relações e a robotização de nossos comportamentos cotidianos.

 A abundância de imagens e sensações sugeridas pelo cotidiano e a aridez e artificialidade nas relações humanas foi o ponto de partida para a pesquisa coreográfica e para a remontagem/recriação desta obra.

13267846_700726593398800_5314279508831134185_n
Foto: Luis Paulot

Trajetória

O espetáculo atual em sua recriação e remontagem estreia em maio de 2016, na Sala 209/Usina das Artes. O espetáculo na sua versão original teve estreia em 4 de junho de 2005, cumprindo temporada nos meses de junho, julho e outubro na sala 504 do eixo experimental na Usina do Gasômetro/Usina das Artes.
Um estudo e fragmento da obra tiveram pré-estreia na Mostra Dies de Dansa em Barcelona/Espanha em agosto/2004 e no encerramento do Arte no Solar da Assembleia Legislativa do Estado em Porto Alegre e novembro/2004.
O Espetáculo também foi mostrado: Abril/Dia Internacional da Dança-Salão de Atos da UFRGS/Porto Alegre/2005; Agosto/Conesul Dança 2005 – Teatro São Pedro/Porto Alegre; Agosto/Temporada no Teatro Sete de Abril/Pelotas/2005; Janeiro/Mostra Verão-Teatro Renascença/Porto Alegre/2006; Janeiro/Melhores do ano- Prêmio Açorianos 2005- Teatro Renascença/Porto Alegre/2006 e El Cruce Festival de Artes Cênicas em Rosário/ Argentina/2006 e participação no FIDET/Escena doméstica/Santiago/Chile/2011 e um fragmento desta nova recriação com os quatro criadores/intérpretes participou do Festival Dançapontocom/2015.
A obra teve seis indicações ao Prêmio Açorianos de Dança da Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre/2005, sendo indicado para: Melhor espetáculo, coreografia, produção, bailarino, figurino e trilha musical pesquisada
, recebendo o Prêmio por melhor coreografia, bailarino e trilha musical pesquisada.


Ficha técnica

Concepção Coreográfica: Eduardo Severino e Luciano Tavares | Criadores/Intérpretes: Andrew Tassinari, Viviane Gawazee, Luciano Tavares e Eduardo Severino | Idéia de elementos cênicos: Luciano Tavares e Eduardo Severino | Consultoria de Figurino: Luciane Castro | Figurino: elenco | Consultoria Estética Óptica: Luís Henrique | Trilha Sonora pesquisada por Luciano Tavares: Evelyn Glennie, Operation Phoenix, John Hanks/Indigo , Candeia | Operação de som/bilheteria: Luciane Soares | Desenho de Luz: Kyrie  Lucas Isnardi/ Luka Ibarra | Projeto Gráfico: Adriana Sanmartin | Fotografia: Natalia Utz | WebDesign: Luciano Tavares l Mixagem: Driko Oliveira/Jorge Foques | Registro audiovisual: João Gabriel de Queiros | Realização: Eduardo Severino Cia de Dança/Lucida Desenvolvimento Cultural.


Bundaflor Bundamor – dia 4 de setembro

Bunda flor, bundamor - Teatro de Dança
Foto: Ines Correa

 A obra discorre sobre a Bunda. Utilizamos como inspiração para a pesquisa coreográfica, textos do livro do historiador francês Jean Luc Henning, “A breve história das nádegas”. Bundaflor, Bundamor propõe um olhar diferenciado a essa parte do corpo humano, atentando para a sua constituição, o seu desenho e as suas possibilidades motoras. A bunda brasileira, formada graças à herança genética africana, é massa carnal rebolante que mostra a nossa alegria mestiça, em algumas manifestações mais originais. Eduardo Severino, Luciano Tavares, Mônica Dantas abordam com humor o imaginário brasileiro, brindando nos movimentos de seus corpos para além da banalização dos elementos que compõem o real e o simbólico desse universo.  “Como dizia Drummond, é o milagre de ser duas em uma, plenamente, e bunda é a bunda, redunda. E bem como viu Jean-Luc Henning em sua Breve história das nádegas, a bunda é barroca, sim: a bunda é barroca. Curva e plenitude”.


Histórico

Temporada/estreia em maio/2008 – Sala 209/Usina do Gasômetro/Porto Alegre/RS; Temporada em agosto/2008 – Sala 209/Usina do Gasômetro; Temporada/ Projeto Dança Usina em março/2009 – Sala 209/Usina do Gasômetro; em abril/2010 – Teatro da Dança/Teatro Itália – projeto Bem Casado – São Paulo/SP; Temporada em julho/2010 – Sala 209/Usina do Gasômetro; Temporada em Outubro/2010 – Sala 209/Usina do Gasômetro; Em janeiro/2010 – Sindicato da Performance2 – Santiago/Chile com financiamento do Programa de difusão cultural e intercâmbio do Ministério da Cultura com o projeto Intercâmbio Brasil/Chile; Temporada em março/abril/2011 – Sala 209/Usina do Gasômetro; Temporada em agosto/2011 – Sala 209/Usina do Gasômetro; Temporada em agosto/2012-Teatro Sérgio Cardoso – TD – São Paulo – Projeto de Circulação pelo Brasil/ Prêmio Funarte Klauss Vianna de Dança/2013/2014;Florianópolis (SC)/ Rio Branco (Acre)/ Recife (PE)/ Salvador (BA)/ Belo Horizonte (BH) / Caxias do Sul (RS) – Porto Alegre em Cena/2015/ Prêmio Braskem.

BUNDAFLOR1
Fotos: Ines Correa | Montagem: Luciano Tavares
Ficha Técnica: 
Concepção coreográfica: Eduardo Severino e Luciano Tavares / 
Intérpretes/criadores: Luciano Tavares, Eduardo Severino e Mônica Dantas /
 Trilha musical:
 “Não me diga adeus”/Aracy de Almeida; “Melô de piripiri”/Gretchen /
 Pesquisa musical: Luciano Tavares / Mixagem: Jorge Foques / 
Figurino: Elenco / Iluminação/Operações: Ana Paula Reis / 
Fotos: Inês Correa /
 Realização: 
Eduardo Severino Cia. de dança - Lucida Desenvolvimento Cultural.

Serviço:

Dias 03 e 04 de setembro, sábado e domingo

Às 19h

Onde - Sala 209 / Usina do Gasômetro / Porto Alegre.

Quanto – Contribuição espontânea colaborando com os artistas da Cia.

Informações:
 https://eduardoseverinociadedanca.wordpress.com

Realização:
 Eduardo Severino Cia de Dança/Lucida Desenvolvimento Cultural
Apoio/colaboradores:
 HASHI Art Cuisine/SatedRS
Pizza do Pão/ Sustain Produções
 TVE e FM cultura/ La Pizza Mia
 Usina do Gasômetro/ Usina das Artes
 Secretaria Municipal de Cultura
Prefeitura Municipal de Porto Alegre
 Ânima Cia de Dança
Rincão da Saúde/ Vineta Estúdio 
Lucida Desenvolvimento Cultural.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s