Programação completa Mostra Movimento e Palavra dia 25.03 às 19h

Acuados de Eva SchulFoto editada1

Procura – se em Acuados, retratar o nível de submissão envolvido nas relações violentas, que leva a quebra da personalidade, e da autoestima dos indivíduos.  Personagens se confundem na busca de sensações de inferioridade, e os reflexos destas sensações nos movimentos de uma dança, que propõe que o público acompanhe e sensibilize-se ao vislumbrar, poética e esteticamente, o que não passa de dor e injustiça.

Direção coreográfica – Eva Schul

Criadores/Intérpretes – Bianca Weber, Tom Nunes e Drico Soares

Fotografia – Raquel Basso

Produção – Luka Ibarra


“23:15” de Marco ChagasFoto editada2

Um corpo afro-urbano e porquê não dizer contemporâneo?

“23:15” questiona as diferentes modulações estéticas presentes em um corpo híbrido ao fazer conexões com a rotina urbana de um jovem que agora aposta na narrativa poética e no movimento percussivo simultaneamente.

QUAIS? QUAIS? QUAIS? QUAIS? QUAIS? QUAIS?

Coreógrafo e bailarino-interprete: Marco Chagas

Direção: Luciana Paludo

Fotografia: Felipe Paiz


(DES) PEDAÇOS

Marco Fillipin – Artista da CenaMarco Fillipin editada

Performance que segue na linha da pesquisa do artista Marco Fillipin sobre as impermanências de comportamento das pessoas e suas inter-relações, com seus diferentes humores e sentimentos. Além de explorar os distintos estados humanos a criação transita pela relação direta do artista cênico com o espectador, sendo este, também um agente criador do trabalho.
Marco estará acompanhado da cantora Caren Suzana e o músico Rodrigo Java.
O trabalho tem criação e interpretação de Marco Fillipin, Trilha sonora de Caren Suzana e Rodrigo Java.
Foto: Natália Utz

 Bem querer de Pâmela Ferreira e Lucca Adams PillaFoto editada 3

Bem me quer, mal me quer”, bem querer. Inspirados na pluralidade dos encontros, os bailarinos passeiam no ar em busca de presença, olhar e do seu lugar no outro.

Concepção coreográfica e dança: Pâmela Ferreira e Lucca Adams Pilla

Direção artística: Clarissa Ferrer e Alline Fernandez

Trilha sonora: 5 a seco

Cenografia: Alline Fernandez


Oficinas

Cibele Sastre/dia 25.03  às 10h – investimento – R$ 40,00

e_cadeira02cd
Foto: Gabriel Schmidt

Cibele Sastre é bailarina, atriz e coreógrafa, especialista em Análise de Movimento Laban/Bartenieff pelo LIMS/NY. É professora do Curso de Graduação e Especialização em Dança da UFRGS.

 Sobre oficina: Espaços de ação e inscrição de si: Dança-Educação Somática-Criação

A dança aqui proposta será criada a partir da exploração de movimentos somáticos orientados pelos Fundamentos de Bartenieff – BF®. Inicialmente, uma imersão na percepção de si com exercícios somáticos básicos e algumas ações espaciais disparam a exploração. A improvisação, com base nas explorações realizadas, visa ampliar a percepção de si ao espaço e ao outro, proporcionando espaços de inscrição de si nesta experiencia de criação em dança.


Ana Medeiros/dia 25.03 às 13h – investimento – R$ 40,00

foto Ana Medeiros de Ryo Ichii IMG_8659
Foto: Ryo Ichii

Ana Medeiros é bailarina, professora e coreógrafa de dança contemporânea com formação em dança moderna na Martha Graham School of Contemporary Dance. Viveu por 23 anos em Nova York, onde dançou com Mila Parish and Dancers, Jean Erdman Theater of Dance, Aria Edry, Sandra Kauffman, Isadora’s Dance Legacy e Mary Miller Dance Company. Em 1992, começa a coreografar e apresentar seus trabalhos em espaços como P.S.122, Merce Cunningham Studio, 92 Street Y, Judson Church, e na França, Holanda e Brasil. No final de 2012, retorna a Porto Alegre. Em 2015, viaja ao Japão e desde então completa três temporadas de residência artística estudando Butoh com Yoshito Ohno. Atualmente, ministra o curso Princípios de Butoh na Casa Cultural Tony Petzhold.

Sobre oficina de Butoh

Na aula trabalhamos os princípios de Butoh de Yoshito Ohno, bailarino e filho do mestre Kazuo. Para Ohno, Butoh é dançar a existência e é também encontrar a humanidade naquele que dança, “se revelando como uma flor, como a natureza e seus ciclos”.

No Butoh de Yoshito Ohno se encontra o silêncio e se percebe o corpo criando e trazendo lugares e memórias à tona — se faz muito menos externamente. Os pés encontrando o chão marcam o tempo e trilham histórias milenares, no contato de cada partícula de pele com cada milímetro de solo.


Sherwood Chen, oficina dia 26.03 14hFoto editada 5

A oficina de quatro horas de duração parte das fundações da pesquisa de Body Weather, oferecendo uma progressão de investigações de movimentos incisivos aplicáveis à improvisação, percepção e performance. Trabalharemos com nossos sentidos, e com o sentido de memória e de imagens para trazer uma porosidade incessante entre carne, osso, imaginação e espaço, produzindo corpos impossíveis e / ou recém-descobertos.

Por meio de uma progressão de movimentos através do chão, desafiaremos a consciência cinestésica, motora e sensorial, examinando o limite, a pulsão, a escala e o ritmo.

Durante a segunda parte da oficina, trabalharemos entre parceiros e individualmente para investigar as fronteiras fantasmas do toque, iniciando múltiplos fulcros e acolhendo a desestabilização dos corpos como um fenômeno totalmente em corrupção.

Traga sua curiosidade, seu corpo inquisitivo, e prepare-se para suar! 

Sherwood Chen (USA / FRANÇA) trabalhou como intérprete com artistas renomados como Anna Halprin, Xavier Le Roy, Tanaka Min, inkBoat / Ko Murobushi, Grisha Coleman, Sara Shelton Mann e l’agence touriste. Ele tem ministrado oficinas de movimento internacionalmente, em estúdio e em paisagens naturais e lugares urbanos, como Ménagerie de Verre, Oficina Cultural Oswald de Andrade, Dança Independente / Estúdios Siobahn Davies, Earthdance, Centro Nacional de Artes, Chez Bushwick, ODC, K3 Tanzplan e Estúdios Ufer. Por mais de vinte anos, ele tem contribuído para a investigação de Body Weather iniciada por Min Tanaka e seus associados.

http://sherwoodchen.com/

“O movimento de Sherwood é deslumbrante e lúcido, e sua forma rigorosa de ensino abre um campo imaginativo … seu desenvolvimento em abordar a dança oferece um território rico, desafiando os participantes física e imageticamente, o que induz mudanças sutis e intrincadas que afetam todo o eu do dançarino.”

Margit Galanter, Contato Trimestral Inverno / Primavera de 2016

* Body Weather pode ser traduzido como “Estações do Corpo”, é a pesquisa e o treinamento do movimento iniciados por Min Tanaka (Japão) e por seus contemporâneos que examinam a relação entre o corpo e seu ambiente.

* Esta oficina está dentro da programação da 13° edição da Mostra Movimento e Palavra que acontecerá dias 25 e 26 de março/ apoio: Prefeitura Municipal/Secretaria de Cultura/Usina do Gasômetro/Usina das Artes/Eduardo Severino Cia de Dança e Ânima Cia de Dança.

Investimento:

75 reais

60 reais – com desconto até dia 22/03 ou mediante bolsa de desconto*
* requerimento de bolsa e pagamento com Carla Vendramin através do e-mail carlavendramin@gmail.com ou pelo facebook.

Onde: Usina do Gasômetro na sala 209, Av. João Goulart, 551

Produção – Eduardo Severino Cia. de Dança

Contato: 996892621 – eduardosever@yahoo.com


Realização:

Eduardo Severino Cia. de Dança


Apoio:

Ânima Cia de Dança|Café do Mercado|Sated/RS|Usina das Artes|Usina do Gasômetro|Prefeitura de Porto Alegre|Secretaria de Cultura|TVE e Fm cultura|Viñeta Estudio|Coletivo de dança Sala 209

13° Edição Mostra Movimento e Palavra

A Mostra tem como objetivo a exibição e a discussão sobre as escolhas e os fazeres artísticos em dança. Com a participação de vários coreógrafos da cena porto-alegrense e interior do estado que têm diferentes princípios de criação. Diversos artistas mostrarão suas pesquisas coreográficas em processo ou já finalizadas.

No primeiro semestre do ano de 2007 a Eduardo Severino Cia. de Dança teve a iniciativa de criar e produzir a Mostra Movimento e Palavra, com total aprovação e adesão dos artistas de dança da cidade.

Nesta 13° edição da Mostra contará com várias ações, no dia 25, sábado, duas oficinas; de Cibele Sastre às 10h e de Ana Medeiros às 13h, uma bate papo com cafezinho com o artista Sherwood Chen (USA/França) às 17h que falará sobre seu trabalho e às 19h a mostra de trabalhos que contará com quatro trabalhos de coreógrafos convidados; Eva Schul, Marco Chagas, Pamela Ferreira e Lucca Adams Pilla e Marco Fillipin com bate papo ao final com mediação e provocação das artistas, Mônica Dantas, Ana Medeiros e Cibele Sastre e finalizando a programação/ações da Mostra uma oficina com o artista Sherwood Chen dia 26, domingo das 14h às 18h.

Informações:

https://eduardoseverinociadedanca.wordpress.com


Dia 25 de março

 Mostra Movimento e Palavra às 19h

Quanto: Inteira – R$ 30,00 / Meia – R$ 15,00 (Melhor idade, estudantes, Classe artística)

Coreógrafos:

Eva Schul Foto editada1

Marco Chagas com “23:15”Foto editada2


Marco Fillipin com (DES)PEDAÇOSMarco Fillipin editada


Pamela Ferreira e Lucca Adams Pilla Foto editada 3


Mediadora/Provocadoras

Mediação: Mônica Dantas / Provocadoras: Cibele Sastre e Ana Medeiros


Bate papo com cafezinho às 17h.

Entrada franca

Sherwood Chen (USAFrança) irá participar da Mostra Movimento e Palavra falando sobre as fundações/base da sua dança no treinamento de Body Weather e com Anna Halprin. Ele irá compartilhar sua pesquisa artística, PRISIONER’S CINEMA, iniciada durante sua atual residência na Galeria Península em Porto Alegre.


Oficinas:

Valor de cada Oficina: R$ 40,00

Cibele Sastre às 10h

desequilíbrio
Foto: Luciana Mena Barreto

Ana Medeiros às 13h

foto Ana Medeiros de Ryo Ichii IMG_8659
Foto: Ryo Ichii

Dia 26 de março 

Oficina com Sherwood Chen (USA/França)Foto editada 6

Das 14h às 18h.

Valor: 75 reais
60 reais – com desconto até dia 22/03 ou mediante bolsa de desconto*
* requerimento de bolsa e pagamento com Carla Vendramin através do e-mail: carlavendramin@gmail.com ou pelo facebook.

Onde: Usina do Gasômetro na sala 209, Av. João Goulart, 551


Realização/produção:

Eduardo Severino Cia. de Dança


Apoio:

Ânima Cia de Dança|Café do Mercado|Sated/RS|Usina das Artes|Usina do Gasômetro|Prefeitura de Porto Alegre|Secretaria de Cultura|TVE e Fm cultura|Viñeta Estudio|Coletivo de dança Sala 209


Flymoon® 2016 :: Porto Alegre e Caxias do Sul

Clara F. Trigo traz método inovador de treinamento corporal ao Rio Grande do Sul!996146_10153852956567612_7291628700575482771_nCLARA TRIGO
Depois de passar circular por diversos países da Europa e ser premiada pelo Sebrae-BA como “Mulher de Negócios 2015”, Clara F. Trigo volta ao Rio Grande do Sul com sua invenção, Flymoon®, em curso intensivo do seu método, que envolve ludicidade e criatividade para o treinamento corporal de profissionais, curiosos e apaixonados pelo movimento, em Porto Alegre (fevereiro) e Caxias do Sul (junho).
A inovação não está apenas na técnica, mas também no próprio equipamento utilizado. O que antes era um acessório do ambiente Pilates, criado pelo próprio Joseph H. Pilates, como parte dos seus equipamentos de arco, destinado a gerar estabilidade, aos olhos de Clara F. Trigo, criadora da Instabilidade Poética, tornou-se justamente o contrário: um equipamento capaz de gerar a instabilidade necessária para a busca da estabilidade.
“Inspirada pelo balanço, pela paixão por tudo o que me tira o chão, pela possibilidade de brincar física e simbolicamente com a gravidade, inverti a Meia Lua – até então apenas utilizada em sua posição estável, como no projeto original de Pilates – apoiando sua face convexa no chão, provocando balanço e instabilidade. Comecei a investigar as possibilidades de movimento que se apresentavam a partir desta inversão. A princípio, motivada pelo prazer de me desafiar, logo o potencial poético do movimento entrou em cena no espetáculo Ideias de Teto e, daí em diante, já com um vasto repertório de movimentos desenvolvidos, a instabilidade desta meia lua invertida foi sendo incorporada à minha prática como professora de Pilates. A inversão da posição fez surgir um novo universo de pesquisa de movimento, que foi a semente lançada para a Instabilidade Poética.”, explica Clara.
Munida de curiosidade e, através de mergulhos profundos nos seus processos criativos, a bailarina, coreógrafa e empresária desenvolveu um sistema que passou a ser uma nova vertente de atividade física, conectando também saberes relacionados à dança, pedagogia e educação somática.
O método criado pela autora com a colaboração de diversos parceiros ao longo dos 12 anos de pesquisa de movimento e, atualmente, iniciando parceria científica na área de reabilitação com o Prof. Dr. Régis Gemerasca Mestriner da PUCRS. O método vem sendo aplicado em aulas para reabilitadores, educadores físicos e bailarinos na Alemanha, Argentina, Suíça, Espanha, Estados Unidos e também em algumas cidades do Brasil, tendo sido implantada como técnica no cotidiano do Balé Teatro Castro Alves (BA).
Motivada pela Flymoon, Clara usou a instabilidade como objeto de estudo no mestrado em Artes Cênicas na UFBA, envolvendo as áreas da dança, saúde, política e educação. Deste modo, o método traz todas estas vertentes junto à possibilidade da busca pelo equilíbrio dinâmico e estático como uma atividade física completa para indivíduos de todas as idades, sejam simples apreciadores da busca pelo bem-estar, sejam dançarinos ou atletas.
No blog http://www.flymoon-claratrigo.blogspot.com.br/ podem ser encontradas informações para a inscrição, assim como um diário mantido por Clara sobre suas investigações e descobertas sobre o método.
SERVIÇO:
PORTO ALEGRE
Datas do curso: 26, 27 e 28 de fevereiro de 2016
Horário: sexta, sáb e Dom 9h-18h
Local: Usina do Gasômetro, sala 209, POA.
CAXIAS DO SUL
Datas do curso: 03, 04 e 05 de junho de 2016
Horário: 9h às 18h
Local: A confirmar. Caxias do Sul, Rio Grande do Sul.
Valor da inscrição: consulte formulários online
CONTATOS
Clara F. Trigo
skype: clara.faria.trigo
Tatiane Chitão
(51) 8471-0088
skype: clara.faria.trigo
facebook: clara faria trigo

Improvisação, Tuning Scores e Técnica Alexander Com Paula Zacharias (ARG) e Michel Capeletti (BRA)

FLYER PORTO OK-vertDias 23 e 24 de janeiro das 10h às 14h
Sala 209 da Usina do Gasômetro
Inscrições e informações por tecnicaalexandermichel@gmail.com
Vagas limitadas!
A oficina Improvisação, Tuning scores e Técnica Alexander pretende colocar o intérprete em dialogo com seu próprio processo e estimular a busca de ferramentas e instruções pessoais para a improvisação e composição através do movimento. Terá como foco e suporte as técnicas de Improvisação, Tuning scores* e a Técnica Alexander* permitindo o convívio entre estas abordagens para atualizar a relação entre o performer e sua dança, potencializando escolhas no momento da composição. Indicado a profissionais da dança, teatro, performance e circo.
* Tuning scores (partituras/escores de sintonização/afinação) é uma prática de composição em tempo real que investiga e relaciona elementos da performance, comportamento, movimento e comunicação. Originado nos anos 70 por Lisa Nelson (artista norte americana – fotógrafa, vídeomaker e dançarina) as explorações iluminam e  sintonizam um sentido individual e coletivo de espaço e tempo para ativar a percepção por meio da ação. Através de indicações verbais cada jogador (player) atua como performer, espectador e diretor da cena a ser criada.
*A Técnica Alexander é um método de reeducação psicofísica que permite observar hábitos e interferências que com o tempo vamos automatizando e, gradualmente, aprender a desfazê-los e preveni-los. É uma prática que propicia um melhor funcionamento dos reflexos naturais do organismo criando condições para responder aos estímulos cotidianos com mais liberdade de escolha.
Bio
Paula Zacharias (Buenos Aires /Argentina)
Bailarina de butoh e contato improvisação, com sólida formação em dança contemporânea. Começou a dançar com Alma Falkenberg em 1989, e continuou seus estudos com Andréa Fernandez. Aperfeiçou-se em contato improvisação com Steve Paxton, Nina Martin, Nancy Stark Smith, Alito Alessi, Martin Keogh, Andrew Harwood, entre outros. Na dança butoh teve como mestres Rhea Volij, Tadashi Endo, Minako Seki e Ko Murobushi. Faz parte do grupo de composição de Butoh dirigido por Rhea Volij. Trabalha como videasta e fotógrafa para performances e tem percorrido diversos países como performer e professora em parceria com bailarino canadense Andrew Harwood. Seu trabalho de composição em dança traz referências do método Tuning Scores de Lisa Nelson de quem é discípula direta. É profesora de Técnica Alexander formada em 2014 pela ETABA (Escuela de Técnica Alexander de Buenos Aires) filiada STAT de Londres.
Michel Capeletti (Porto Alegre/Brasil)
Michel Capeletti é bailarino, ator e professor de Técnica Alexander formado pela Escuela de Técnica Alexander de Buenos Aires (associada a Society of Teachers of the Alexander Technique). Atualmente reside em Buenos Aires (ARG) e pesquisa desde 2010, entre Brasil e Argentina, a criação em dança em relação à Técnica Alexander. Ganhou diversas bolsas e financiamentos como Bolsa FUNARTE de Residências em Artes Cênicas 2010, Bolsa Interações Estéticas da FUNARTE 2012, Concurso Décio Freitas 2013 do FUMPROARTE entre outros. Trabalhou com os artistas Diego Bianchi, Alexandra Dias, Heloisa Gravina, Luis Garay, Tatiana da Rosa, João de Ricardo, Dani Boff, Emanuel Ludueña, Paula Zacharias, Fabián Gandini, Paula Giuria Bianchi, Federico Moreno e Andrea Saltiel. Atualmente trabalha no projeto solo “Enquanto as coisas não se completam” ganhador do Prêmio Klauss Vianna de Dança 2014 – FUNARTE.