Os números de 2012

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2012 deste blog.

Aqui está um resumo:

600 pessoas chegaram ao topo do Monte Everest em 2012. Este blog tem cerca de 3.400 visualizações em 2012. Se cada pessoa que chegou ao topo do Monte Everest visitasse este blog, levaria 6 anos para ter este tanto de visitação.

Clique aqui para ver o relatório completo

Anúncios

Nova temporada ”Tempostepegoquedelícia”

Após estrear e fazer apresentações em 2012 no Fidet/Santiago/Chile, Teatro Sérgio Cardoso/São Paulo e Sesc Santo Amaro/Projeto Modos de Existir/São Paulo, “Tempostepegoquedelícia” retorna aos palcos da cidade de Porto Alegre na Sala 209 >> Usina do Gasômetro nos dias 12 e 13 de janeiro de 2013 às 20h30min. Em cena estarão Mônica Dantas e Eduardo Severino.
 
 Prêmio Funarte Klauss Vianna 2012 para circulação pelo Brasil em 2013 com o projeto “Circulação em Dois Atos” com as obras Bundaflor Bundamor e Tempostepegoquedelícia.
 
Quatro indicações ao Prêmio Açorianos de Dança da Secretaria Munícipal de Cultura de Porto Alegre/2012 por Tempostepegoquedelícia.
Imagem
Foto: Ricardo Braescher
Eduardo Severino Cia de Dança apresenta
 
  
Tempostepegoquedelícia
Em seus doze anos de existência a Companhia estreia mais uma obra.  Em colaboração, os artistas Mônica Dantas, Luciano Tavares, Élcio Rossini e Eduardo Severino abordam com bom humor questões de gênero e sexualidade.
Sinopse
 
Trabalho que se desenvolve a partir de questões de gênero e sexualidade, Tempostepegoquedelíciase propõe a borrar as encarnações do feminino e do masculino, misturando marcadores de gênero e levando à cena sexualidades provisórias. Vestes hieráticas, mulheres com falo, homens em tubinho e decote sexy, coletes de pele, cueca e calcinha vermelhas e corpos nus interrogam, com humor, a falocracia que marca as relações interpessoais na cultura brasileira, e que acaba encontrando reflexo na nossa arte.  O trabalho quer oferecer ao espectador a oportunidade de desfrutar da ambiguidade da carne, sem receio de ser pego em flagrante delito de voyeurismo. O trabalho teve uma pré-estreia em abril de 2012 na Sala 209 na Usina do Gasômetro em Porto Alegre e estreia no dia 21 de abril de 2012 em Santiago/Chile no Festival Internacional de Artes Cênicas e Transdiciplinaridade/Fidet.
 
 
Concepção e coreografia :: Eduardo Severino
Direção Cênica :: Elcio Rossini e Eduardo Severino
Criadores Intérpretes :: Luciano Tavares e Mônica Dantas (Para esta temporada, Eduardo Severino e Mônica Dantas)
Elementos Cênicos :: Élcio Rossini
Pesquisa musical :: Luciano Tavares
Operações :: Luciano Tavares
Mixagem :: Jorge Foques
Fotografia :: Laércio Sulczinski/Ricardo Braescher/Walter Fagundes
Arte gráfica :: Licia Arosteguy
Vídeo registro :: Luciana Paludo/Filipe Severo
Tempo :: 35 minutos
 Blog  :: Criação e postagem :: Luciano Tavares
SONY DSC
Serviço:
 
Dias 12 e 13 de janeiro.
Sábado e domingo
Horário: 20h30min.
Sala 209/Usina do Gasômetro
Ingressos no local: Inteira R$ 20,00 e Meia R$ 10,00 (Melhor idade, estudantes e Classe artística)
Aconselhável para maiores de 16 anos
 
Agradecemos aos amigos colaboradores: Tati da Rosa, Susi Weber, Luciana Paludo,  Laércio Sulczinski, Renato Mendonçae , Carlos Kriestensen, Jorge Foques, Iran da Rosa, Luciana Hoppe, Licia Arosteguy, Walter Fagundes, Ricardo Braescher e Luciane Soares.
 
Apoios:
Hashi Art Cuisine, Rincão da Saúde, Usina das Artes, Secretaria Municipal de Cultura, TVE e  Fm Cultura, Estúdio Vinëta e Coletivo de Dança da Sala 209. Apoio Cultural CaféStùdio internet design”, “ARQS.COM internet host” e “RádioCafé”.

 

8ºEdição Mostra Movimento e Palavra

A Eduardo Severino Cia de Dança

apresenta 

8ºEdição Mostra Movimento e Palavra

Tem como objetivo a difusão e a discussão sobre as escolhas e os fazeres artísticos em dança. Com a participação de vários coreógrafos da cena porto-alegrense e interior do estado que têm diferentes princípios de criação e que mostrarão suas pesquisas coreográficas em processo ou já finalizadas.

No primeiro semestre do ano de 2007 a Eduardo Severino Cia. de Dança teve a iniciativa de criar e produzir a Mostra Movimento e Palavra, com total aprovação e adesão dos artistas de dança da cidade.

Agora na 8º edição serão dois encontros, nos dias 27 e 28 de outubro, sábado e domingo às 20h com bate-papo ao final das apresentações com um provocador, um mediador, artistas e público interessado.

Montagem: Luciano Tavares

Dia 27 de Outubro/sábado

Cauan Feversani

Luciana Hoppe + Alexandra Castilhos

Susi Weber + Mônica Dantas + convidados

Provocador/mediador:

Tatiana da Rosa e Bia Diamante

 

Dia 28 de Outubro/domingo

Andrea Spolaor + Tatiana da Rosa

Willian Freitas

Silvia Canarim + Iandra Cattani

Provocador/mediador:

Bia Diamante e Silvia Wolff

Onde: Usina do Gasômetro na sala 209, Av. João Goulart, 551

Horário: 20h.

Quando: 27 e 28 de outubro, sábado e domingo.

Quanto: Inteira – R$ 15,00 / Meia – R$ 8,00 (Melhor idade, estudantes, Classe artística)

Produção: Eduardo Severino Cia. de Dança

 

Informações:http://mostramovimentopalavra.blogspot.mx/2012/10/8edicao-mostra-movimento-e-palavra-2012.html

eduardosever@yahoo.com

 

Contato:: 96892621

Realização::

Eduardo Severino Cia. de Dança / Usina das Artes

 

Apoio::

TVE/RS

Rádio Fm cultura 107,7

Viñeta Estudio

Secretaria Municipal de Cultura

Usina do Gasômetro

Rincão da Saúde

Caféstùdio internetdesign

Coletivo de Dança da Sala 209

RádioCafé.

BUNDAFLOR, BUNDAMOR + TEMPOSTEPEGOQUEDELÍCIA

Os trabalhos fazem temporada em São Paulo no Teatro Sérgio Cardoso (Teatro da Dança – TD)

18 e 19 de agosto às 20h

BUNDAFLOR, BUNDAMOR

A obra discorre sobre a Bunda. Utilizamos como inspiração para a pesquisa coreográfica, textos do livro do historiador francês Jean Luc Henning, “A breve história das nádegas”. Bundaflor, Bundamor propõe um olhar diferenciado a essa parte do corpo humano, atentando para a sua constituição, o seu desenho e as suas possibilidades motoras. A bunda brasileira, formada graças à herança genética africana, é  massa carnal rebolante que mostra a nossa alegria mestiça, em algumas manifestações mais originais.

Eduardo Severino, Luciano Tavares, Mônica Dantas e bailarinas convidadas abordam com humor o imaginário brasileiro, brindando nos movimentos de seus corpos para além da banalização dos elementos que compõem o real e o simbólico desse universo.

“Como dizia Drummond, é o milagre de ser duas em uma, plenamente, e bunda é a bunda, redunda. E bem como viu Jean-Luc Henning em sua Breve história das nádegas, a bunda é barroca, sim: a bunda é barroca. Curva e plenitude”.

ficha técnica::

Concepção coreográfica :: Eduardo Severino e Luciano Tavares
Intérpretes|criadores :: Luciano Tavares, Eduardo Severino e Mônica Dantas
Trilha musical :: “Não me diga adeus” >> Aracy de Almeida || “Melô de piripiri” >> Gretchen.
Pesquisa musical:: Luciano Tavares
Mixagem :: Jorge Foques
Figurino e operações :: do elenco

TEMPOSTEPEGOQUEDELÍCIA

Trabalho que se desenvolve a partir de questões de gênero e sexualidade, Tempostepegoquedelícia se propõe a borrar as encarnações do feminino e do masculino, misturando marcadores de gênero e levando à cena sexualidades provisórias. Vestes hieráticas, mulheres com falo, homens em tubinho e decote sexy, coletes de pele, cueca e calcinha vermelhas e corpos nus interrogam, com humor, a falocracia que marca as relações interpessoais na cultura brasileira, e que acaba encontrando reflexo na nossa arte.  O trabalho quer oferecer ao espectador a oportunidade de desfrutar da ambiguidade da carne, sem receio de ser pego em flagrante delito de voyeurismo. O trabalho teve uma pré-estreia em abril de 2012 na Sala 209 na Usina do Gasômetro em Porto Alegre e estreia no dia 21 de abril de 2012 em Santiago/Chile no Festival Internacional de Artes Cênicas e Transdiciplinaridade/Fidet . Em Porto Alegre, inicia sua temporada em 30 de junho de 2012.

ficha técnica::

Concepção e coreografia :: Eduardo Severino

Direção Cênica :: Elcio Rossini e Eduardo Severino

Criadores Intérpretes :: Luciano Tavares e Mônica Dantas

Elementos Cênicos :: Élcio Rossini

Pesquisa musical :: Luciano Tavares

Mixagem :: Jorge Foques

Fotografia :: Laércio Sulczinski || Walter Fagundes

Arte gráfica :: Licia Arosteguy

Vídeo registro :: Luciana Paludo || Mônica Dantas

Trocando figurinha

6ºEdição|Encontro

A quinta edição do Trocando Figurinha será com os bailarinos/criadores: Andréa Spolaor, Leticia Paranhos e Everton Nunes.

 

Trocando figurinha é um projeto da Eduardo Severino Cia de Dança para a Sala 209 da Usina do Gasômetro. A idéia é promover o diálogo entre artistas, elencar aproximações e desvios dos caminhos em seus processos artísticos numa conversa dançada em que os artistas envolvidos em cada edição definem como vão estabelecer a relação entre eles e deles com o público. O projeto surgiu em julho e 2011 com Tatiana da Rosa trocando figurinha com Alexandra Dias. Em outubro, o encontro foi entre Luciana Paludo e Cibele Sastre. O sucesso da proposta e a riqueza das trocas fez com que a programação de encerramento das atividades do ano de 2011 da sala 209 fosse com um encontro entre as quatro participantes das duas primeiras edições, e mais Mônica Dantas, Luciano Tavares e Eduardo Severino. Foram sete artistas em cena trocando experiências, falandançando seus processos criativos e compartilhando experiências estéticas distintas. Na 4º edição participaram, Ana Claudia Pedone, Thais Pethzold e Carla Vendramin e na 5º Edição participaram uma nova geração, Alexandra Castilhos, Béthany Martínez e Luciana Hoppe.

Nesta 6º edição participam três bailarinos/criadores experientes que trabalham em Companhias ou de forma independente ou já trabalharam em Companhias oficiais como Andréa Spolaor que trabalhou no Palácio das Artes em Belo Horizonte e desenvolve trabalho independente e Everton Nunes que trabalha na Cia Municipal de Dança de São Leopoldo além da Ânima Cia de Dança e Letícia Paranhos que trabalha como artista independente em várias Companhias.

Entre algumas afinidades que os aproximam está na experiência como artistas bailarinos com diversos outros criadores e de trabalhos artísticos em colaboração com outros artistas.

Sala 209, Usina do Gasômetro/Porto Alegre/RS

Dia >> 14 de julho >> sábado.

Horário >> 19h

Ingresso >> contribuição espontânea

 

Andrea Spolaor  – estudou ballet clássico no Ballet Lenita Ruschel, sua formação em dança contemporânea foi com Deborah Ruscel e Mario Nascimento. Estuda Lian Gong em 18 Terapias e Xian Gong pelo Instituto Mineiro de Tai Chi. Integrou como bailarina-pesquisadora-intérprete a Cia de Dança Palácio das Artes (Belo Horizonte) por 9 anos e a Cia Municipal de Dança de Caxias do Sul como professora, ensaiadora e bailarina convidada por dois anos. É integrante do Coletivo da Sala 209. Este ano deu início à Lírio Cia de Dança em parceria com a produtora cultural Silvia Abreu.

Leticia Paranhos – Nascida em Porto Alegre, é licenciada em Educação Física pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, no RS, e pós-graduada em nível de especialização em Dança e Consciência Corporal pela Universidade Gama Filho, do Rio de Janeiro. É Bailarina e atriz, formada em Ballet Clássico pela Escola de Ballet Lenita Ruschel Pereira, de Porto Alegre, RS. Como bailarina, estudou e trabalhou com coreógrafos como Mário Nascimento, Jorge Peña, Tony Abott, Luis Arietta, Deborah Ruschel, Ivan Motta e Isabel Willadino.

Atualmente ministra aulas de dança contemporânea e Jazz no Laboratório da Dança, de Isabel Willadino, no Stúdio de Dança Mara Noschang, Integra a Companhia H, dirigida por Ivan Motta; faz parte do elenco de “Desvio” espetáculo da Cia de dança Muovere, dirigido por Jussara Miranda, Jesebel di Carli e Diego Mac; e do elenco de “ A Tempestade e os mistérios da ilha” da Santa Estação Cia de teatro, dirigida por Jezebel di Carli.

Everton Nunes – Desde 1997 aperfeiçoa seus estudos em dança, nas modalidades de ballet, contemporâneo, jazz, dança de salão e teatro com constante cursos, experiências e workshops com grandes profissionais do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo e exterior. Em 2010 é selecionado para integrar o elenco do Projeto “Dar carne a memória” de Eva Schull que recebeu o Prêmio Açorianos de Melhor Espetáculo, sendo selecionado para o Porto Alegre em Cena. No mesmo ano recebeu indicação ao Prêmio de Melhor Bailarino, pelo Projeto “A Primeira entrega” de Alexandre Rittman. Atualmente é bailarino intérprete integrante do elenco da “Ânima Cia de Dança”, no Espetáculo “Vestido como parece. A Brasilidade em Nelson Rodrigues” e bailarino contratado da “Cia Municipal de Dança de São Leopoldo” com direção de Marco Fillipin.

Trocando Figurinha é uma realização da Eduardo Severino Cia de Dança + Coletivo de dança da Sala 209 + Usina das Artes. A Produção/divulgação é de Eduardo Severino e Luciano Tavares. Maiores informações pelo site https://eduardoseverinociadedanca.wordpress.com

Eduardo Severino – 96892621

Estreia – Tempostepegoquedelícia

Eduardo Severino Cia de Dança apresenta

Tempostepegoquedelícia

Em seus doze anos de existência a Companhia estreia mais uma obra.  Em colaboração, os artistas Mônica Dantas, Luciano Tavares, Élcio Rossini e Eduardo Severino abordam com bom humor questões de gênero e sexualidade.

 

Sinopse

Trabalho que se desenvolve a partir de questões de gênero e sexualidade, Tempostepegoquedelícia se propõe a borrar as encarnações do feminino e do masculino, misturando marcadores de gênero e levando à cena sexualidades provisórias. Vestes hieráticas, mulheres com falo, homens em tubinho e decote sexy, coletes de pele, cueca e calcinha vermelhas e corpos nus interrogam, com humor, a falocracia que marca as relações interpessoais na cultura brasileira, e que acaba encontrando reflexo na nossa arte.  O trabalho quer oferecer ao espectador a oportunidade de desfrutar da ambiguidade da carne, sem receio de ser pego em flagrante delito de voyeurismo. O trabalho teve uma pré-estreia em abril de 2012 na Sala 209 na Usina do Gasômetro em Porto Alegre e estreia no dia 21 de abril de 2012 em Santiago/Chile no Festival Internacional de Artes Cênicas e Transdiciplinaridade/Fidet . Em Porto Alegre, inicia sua temporada em 30 de junho de 2012.

Concepção e coreografia – Eduardo Severino

Direção Cênica – Elcio Rossini e Eduardo Severino

Criadores Intérpretes – Luciano Tavares e Mônica Dantas

Elementos Cênicos – Élcio Rossini

Pesquisa musical – Luciano Tavares

Mixagem – Jorge Foques

Fotografia – Laércio Sulczinski

Arte gráfica – Licia Arosteguy

Vídeo registro – Luciana Paludo

Tempo – 35 minutos

Serviço:

 

Dias 30 de junho e 1º de julho / 7 e 8 de julho.

Aos sábados e domingos

Horário: 19h

Sala 209/Usina do Gasômetro

Ingressos no local: Inteira R$ 20,00 e Meia R$ 10,00(Melhor idade, estudantes e Classe artística)

Aconselhável para maiores de 16 anos

Agradecemos aos amigos colaboradores: Tati da Rosa, Susi Weber, Luciana Paludo, Laércio Sulczinski, Renato Mendonça, Carlos Kriestensen, Jorge Foques, Iran da Rosa e Licia Arosteguy.

 

Apoios:

Hashi Art Cuisine, Rincão da Saúde, Usina das Artes, Secretaria Municipal de Cultura, TVE e  Fm Cultura, Estúdio Vinëta e Coletivo de Dança da Sala 209. Apoio Cultural CaféStùdio internet design” e “ARQS.COM internet host”.

Trocando figurinha 5ºEdição/encontro

A quinta edição do Trocando Figurinha será com artistas que estão surgindo na cena local como bailarinos/criadores: Alexandra Castilhos, Béthany Martínez e Luciana Hoppe.

Trocando figurinha é um projeto da Eduardo Severino Cia de Dança para a Sala 209 da Usina do Gasômetro. A idéia é promover o diálogo entre artistas, elencar aproximações e desvios dos caminhos em seus processos artísticos numa conversa dançada em que os artistas envolvidos em cada edição definem como vão estabelecer a relação entre eles e deles com o público. O projeto surgiu em julho e 2011 com Tatiana da Rosa trocando figurinha com Alexandra Dias. Em outubro, o encontro foi entre Luciana Paludo e Cibele Sastre. O sucesso da proposta e a riqueza das trocas fez com que a programação de encerramento das atividades do ano de 2011 da sala 209 fosse com um encontro entre as quatro participantes das duas primeiras edições, e mais Mônica Dantas, Luciano Tavares e Eduardo Severino. Foram sete artistas em cena trocando experiências, falandançando seus processos criativos e compartilhando experiências estéticas distintas. Na 4º edição participaram, Ana Claudia Pedone, Thais Pethzold e Carla Vendramin.

Nesta 5º edição participam três bailarinas/criadoras que estão surgindo na cena local, Alexandra Castilhos, Béthany Martínez e Luciana Hoppe. Entre algumas afinidades que as aproximam está na experiência e formação em cursos de graduação em dança no estado que estão em curso ou já graduadas e o desenvolvimento de trabalhos artísticos em colaboração com outros artistas.

Sala 209, Usina do Gasômetro/Porto Alegre/RS

Dia – 5 de maio, sábado.

Horário – 19h

Ingresso – contribuição espontânea

Béthany Martínez: bailarina nascida no Uruguai e residente em Porto Alegre desde 2005. Iniciou seu percurso na dança contemporânea no Grupo Experimental de Dança da Cidade. Desde então fez parte da Porto Alegre Companhia de Dança, a Companhia Municipal de Dança de São Leopoldo e Ballet da UFRGS. Participou da Companhia H e Mimese cia de dança-coisa. Estuda Licenciatura em Dança na UFRGS. Trabalhou e fez aula com diversos artistas, como Eva Schul, Luciana Paludo, Marco Filipin, Didi Pedone, Rubiane Zancan e Letícia Paranhos.

Alexandra Castilhos: Bailarina, estudante da Graduação em Dança da Uergs, integrante do Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre – dirigido por Airton Tomazzoni – e dança com Luciana Hoppe explorando os caminhos da educação somática para a criação em dança.

Luciana Hoppe: Formada em Psicologia – Licenciatura pela Universidade de Santa Cruz do Sul e Graduação em Dança: Licenciatura na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Participou do Projeto “Poema-Reconhece o Mário?” (Fumproarte 2006) e do espetáculo “Outros Quintanas” (Funarte Klauss Vianna 2007) com o Grupo de Risco; Integrou o Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre e com este dançou o espetáculo Folias Felinianas; Participação como bailarina no espetáculo “BundaflorBundamor” em 2008,  da Eduardo Severino Cia de Dança; Ganhou o Prêmio Funarte de dança Klauss Vianna em 2009 com o Projeto “LÁ E CÁ”; Cumpriu temporada com o solo “Um Corpo Visível “entre” Espelhos” na Usina do Gasômetro, sala 302 de Novembro a Dezembro de 2009; Participou do projeto de remontagem “DAR CARNE À MEMÓRIA” de Eva Schul e Mônica Dantas.Participou de residência artística no Festival Contemporâneo de Dança em SP com o bailarino e coreógrafo Fredèric Guiés. Em Março de 2011, fez residência artística na Cia de Dança Dani Lima; Integra o Coletivo de Dança Sala 209 da Usina do Gasômetro; Como diretora criou o espetáculo “SOLO EM ÁGUA FERVENTE”, esse espetáculo ganhou o Prêmio Açorianos 2011 de Dança em quatro categorias: melhor espetáculo, melhor bailarina, melhor iluminação e melhor cenografia; Também como co-diretora criou o espetáculo “Uma Fada no Freezer”, também contemplado pelo Prêmio Mais Teatro Revelação 2011 de melhor atriz.

Trocando Figurinha é uma realização da Eduardo Severino Cia de Dança + Coletivo de dança da Sala 209 + Usina das Artes. A Produção/divulgação é de Eduardo Severino e Luciano Tavares.

Eduardo Severino – 96892621

Dia Internacional da Dança Sala 209

Comemorações ao Dia Internacional da Dança na Sala 209
Com coletivo e dança da sala 209 e parceiros convidados.
Dia Internacional da dança, 29 de abril de 2012 – domingo.
Local – Usina do Gasômetro
 
O Dia Internacional da Dança vem sendo celebrado no dia 29 de abril.
A comemoração doi instituída em 1992 pelo Conselho Internacional de Dança da UNESCO.
A data comemora o nascimento de Jean-Georges Noverre (1727-1810), pelo legado deixado por Noverre para a dança. 
 
 
 
Programação:
11h até 12h – Aula de Lian Gong com Andrea Spolaor– estacionamento da Usina;
15h até 17:30 – Aula – Conexões do corpo com Eva Schul, Cibele Sastre, Luciana Paludo e Tatiana da Rosa – Sala 209;
18:30 até 20:30 – apresentações artísticas começando no térreo da Usina, passando pela galeria dos Arcos, indo para sala 209 e finalizando no térreo da Usina.
 
Com:
Curso Dança Uergs
Thais Petzsold
Luciana Hoppe
Luciana Paludo, Luciano Tavares, Ettore Sanfelice e Tomás Dornelles Piccinini em “Sopro” – Mimese cia de dança-coisa, em colaboração com Eduardo Severino cia de Dança.Karenina de Los Santos
Ânima Cia de Dança
Luciana Hoppe e Alexandra Castilhos
Curso de Dança da Ufrgs
Curso de Dança da Ulbra
 
Realização: Coletivo de Dança da Sala 209
Apoio: Secretaria Municipal de Cultura, Usina das Artes e Usina do Gasômetro

Trocando figurinha 4ºEdição/Encontro

A quarta edição do Trocando Figurinha será com os bailarinos/criadores: Ana Claudia Pedone, Thais Pethzold e Carla Vendramin.

Trocando figurinha é um projeto da Eduardo Severino Cia de Dança para a Sala 209 da Usina do Gasômetro. A idéia é promover o diálogo entre artistas, elencar aproximações e desvios dos caminhos em seus processos artísticos numa conversa dançada em que os artistas envolvidos em cada edição definem como vão estabelecer a relação entre eles e deles com o público. O projeto surgiu em julho de 2011 com Tatiana da Rosa trocando figurinha com Alexandra Dias. Em outubro, o encontro foi entre Luciana Paludo e Cibele Sastre. O sucesso da proposta e a riqueza das trocas fez com que a programação de encerramento das atividades do ano de 2011 da sala 209 fosse com um encontro entre as quatro participantes das duas primeiras edições, e mais Mônica Dantas, Luciano Tavares e Eduardo Severino. Foram sete artistas em cena trocando experiências, falandançando seus processos criativos e compartilhando experiências estéticas distintas.

Entre as muitas afinidades que os aproximam está na formação dessas bailarinas, a experiência internacional para formação, aprimoramento ou representação local no exterior, o trânsito entre a arte e a docência e o fomento da dança contemporânea ou pós-moderna articulada às propostas de performance e de um fazer-falar que instaura uma forma específica de dança a partir da presença do artista em estado de performance em diálogo com seus pares e espectadores. Suas diferentes assinaturas gestuais mostram ao espectador os espaços de convergência e digressão sempre em diálogo.

Sala 209, Usina do Gasômetro/Porto Alegre/RS

Dia – 25 de março, Domingo.

Horário – 20h

Ingresso – contribuição espontânea

Trocando Figurinha é uma realização da Eduardo Severino cia de Dança + Coletivo de dança da Sala 209 + Usina das Artes. A Produção/divulgação é de Eduardo Severino e Luciano Tavares. Maiores informações pelo site https://eduardoseverinociadedanca.wordpress.com

Programação completa – OUTROS OLHARES

Arte: Lícia Arosteguy

Dia 7 – 20h30min

Diálogos Reflexivos de Íntimas Quietudes para o Movimento – performance 01.

por Carla Vendramin

Diálogos Reflexivos de Íntimas Quietudes para o Movimento. Esta será a primeira sobre uma série de performances que Carla está pesquisando este ano, onde cria improvisações e coreografias compostas com o espaço / ambiente. Neste primeiro trabalho, o mote inicial será dado pelas janelas da sala 209, pela reflexividade da sua luminosidade e a temporalidade do entardecer. A experimentação do corpo suspenso no espaço e do diálogo entre uma linguagem entre movimento ‘pedestre’ e  ‘dançado’ também faz parte desta pesquisa. As performances da série não tem uma dramaturgia narrativa, elas são compostas pela investigação da fisicalidade do corpo e do ambiente, criando paisagens visualmente belas e meditativas.

Sonny

Concepção, criação e atuação: Michel Capeletti.

Design gráfico: Heloisa Gravina.

Figurinos e fotos: Aline Brustolin, Michel Capeletti e Marco Mafra.

Produção de palco: Marco Mafra

Sonny é livremente inspirado no filme “Um Dia de Cão” de Sidney Lumet e usa como ponto de partida o personagem Sonny (interpretado no filme por Al Pacino) para experimentar a ideia de alter ego como expressão da personalidade do próprio performer em relação a diferentes histórias, imagens, tarefas e referências. O trabalho já teve duas aberturas nas ações + Instruções desdobramentos (2009) e Quarto Escuro (2010) e busca aprofundar as possibilidades do “falar-fazer” pesquisado no projeto Instruções]desdobramentos (2007\2008) realizado em parceria com as bailarinas Tatiana da Rosa e Alexandra Dias.

“O procedimento de “falar-fazer” consiste em borrar as situações de palestra, de “falar sobre”, com as artísticas. Procura colocar em relevo a condição de performance de ambas, admitindo o risco do engajamento pela sensação e pelo movimento no falar e na elaboração intelectual e verbal. Busca com isso trazer à tona o que pode ser o conhecimento de quem dança – enquanto dança – a qualidade e a especificidade desse conhecimento”.

Tatiana da Rosa

A performance é uma das atividades do projeto “Estudo da Técnica Alexander na ETABA – Escuela de Técnica Alexander de Buenos Aires”, ganhador da Bolsa Funarte de Residências em Artes Cênicas 2010.

Dia 8 – 19h

CRISÁLIDA

Performer: Iria Barcellos

Fotos: MYRA GONÇALVES

A performance Crisálida vem sendo realizada ao longo da Orla do Guaíba, espaço a um só tempo enaltecido, esquecido e sub-utilizado pela comunidade no seu cotidiano. O Orla, com suas interferências de urbanização, materializa a instância do espaço coletivo, e o Rio Guaíba, a instância da natureza. O rio remete também à instancia individual, numa referência à frase atribuída à Heráclito:

             “Ninguém pode banhar-se duas vezes no mesmo rio

             pois tudo muda no rio e em quem se banha.”

Constituindo-se em experimentações de percurso, a performance Crisálida tem como ponto de partida a Usina do Gasômetro, a partir de onde Iria Barcellos faz uma caminhada, dentro de um tempo pre-determinado, ao longo da Orla em direção ao Anfiteatro Por-do-Sol. Dois prédios públicos carregados de memórias de nível coletivo, abrangendo o patrimônio histórico e a contemporaneidade. O ponto de chegada varia de uma performace para outra, conforme a relação entre peso/preparo físico/qualidade de movimento vai se alterando e permitindo distâncias maiores de percurso. Nos pontos de partida/chegada são realizadas ações simples como ler um poema, assitir o por-do-sol, espargir flores, cantar ou fazer uma refeição. E tomar, ou tentar tomar, um banho de rio.O objetivo da caminhada é justamente encontrar um lugar aonde isto seja possível, procurando trazer à reflexão o quanto estamos distantes do Rio Guaíba, ainda que possamos contempla-lo visualmente em alguns trechos. E também suscitar a conscientização do quanto afinar o eixo indivíduo/coletivo/natureza  pode resgatar a saúde para a natureza, para a cidade e para nós mesmos.

Dia 8 – 20h30min

AP #

Outroeu

Com Cibele Sastre

Ao apresentar chaves de leitura para estados expressivos do movimento, faço um passeio por mudanças contrastantes de modos de se dar a ver.  Projeto piloto para aula-performance/ AP.

 

Lu(s)

Com Luciana Paludo e Luciano Tavares

Mimese Cia de dança-coisa

Concepção coreográfica: Luciana Paludo

 Lu(s) aposta no ato criativo, cujo material e suporte reside no corpo, como um momento de conexão de afetos. Respirar e estar atento às memórias dos corpos e trazer isso ao instante da cena. O espaço é fator determinante, para que as intenções de movimento encontrem o corpo e o olhar do outro.

Concepção coreográfica: Luciana Paludo

Dia 9 – 20h30min

 

Sonny

Concepção, criação e atuação: Michel Capeletti.

Design gráfico: Heloisa Gravina.

Figurinos e fotos: Aline Brustolin, Michel Capeletti e Marco Mafra.

Produção de palco: Marco Mafra.

 Sonny é livremente inspirado no filme “Um Dia de Cão” de Sidney Lumet e usa como ponto de partida o personagem Sonny (interpretado no filme por Al Pacino) para experimentar a ideia de alter ego como expressão da personalidade do próprio performer em relação a diferentes histórias, imagens, tarefas e referências. O trabalho já teve duas aberturas nas ações + Instruções desdobramentos (2009) e Quarto Escuro (2010) e busca aprofundar as possibilidades do “falar-fazer” pesquisado no projeto Instruções]desdobramentos (2007\2008) realizado em parceria com as bailarinas Tatiana da Rosa e Alexandra Dias.

   “O procedimento de “falar-fazer” consiste em borrar as situações de palestra, de “falar sobre”, com as artísticas. Procura colocar em relevo a condição de performance de ambas, admitindo o risco do engajamento pela sensação e pelo movimento no falar e na elaboração intelectual e verbal. Busca com isso trazer à tona o que pode ser o conhecimento de quem dança – enquanto dança – a qualidade e a especificidade desse conhecimento”.

Tatiana da Rosa

 A performance é uma das atividades do projeto “Estudo da Técnica Alexander na ETABA – Escuela de Técnica Alexander de Buenos Aires”, ganhador da Bolsa Funarte de Residências em Artes Cênicas 2010.

Xanda Dias

 

Dia 10 – das 16h às 19h – Conversa com artistas com mediação de Marcelo Andrade

 

Dia 10 – 20h30min.

“Dois temas para investigação” – Uma proposta de exploração do espaço através do corpo e do objeto.

Atuação – artistas oficineiros a partir da proposta de oficina

Coordenação – Elcio Rossini

Ingressos – apresentações artísticas – Inteira – R$ 15,00/Meia – R$ 8,00