Nova temporada ”Tempostepegoquedelícia”

Após estrear e fazer apresentações em 2012 no Fidet/Santiago/Chile, Teatro Sérgio Cardoso/São Paulo e Sesc Santo Amaro/Projeto Modos de Existir/São Paulo, “Tempostepegoquedelícia” retorna aos palcos da cidade de Porto Alegre na Sala 209 >> Usina do Gasômetro nos dias 12 e 13 de janeiro de 2013 às 20h30min. Em cena estarão Mônica Dantas e Eduardo Severino.
 
 Prêmio Funarte Klauss Vianna 2012 para circulação pelo Brasil em 2013 com o projeto “Circulação em Dois Atos” com as obras Bundaflor Bundamor e Tempostepegoquedelícia.
 
Quatro indicações ao Prêmio Açorianos de Dança da Secretaria Munícipal de Cultura de Porto Alegre/2012 por Tempostepegoquedelícia.
Imagem
Foto: Ricardo Braescher
Eduardo Severino Cia de Dança apresenta
 
  
Tempostepegoquedelícia
Em seus doze anos de existência a Companhia estreia mais uma obra.  Em colaboração, os artistas Mônica Dantas, Luciano Tavares, Élcio Rossini e Eduardo Severino abordam com bom humor questões de gênero e sexualidade.
Sinopse
 
Trabalho que se desenvolve a partir de questões de gênero e sexualidade, Tempostepegoquedelíciase propõe a borrar as encarnações do feminino e do masculino, misturando marcadores de gênero e levando à cena sexualidades provisórias. Vestes hieráticas, mulheres com falo, homens em tubinho e decote sexy, coletes de pele, cueca e calcinha vermelhas e corpos nus interrogam, com humor, a falocracia que marca as relações interpessoais na cultura brasileira, e que acaba encontrando reflexo na nossa arte.  O trabalho quer oferecer ao espectador a oportunidade de desfrutar da ambiguidade da carne, sem receio de ser pego em flagrante delito de voyeurismo. O trabalho teve uma pré-estreia em abril de 2012 na Sala 209 na Usina do Gasômetro em Porto Alegre e estreia no dia 21 de abril de 2012 em Santiago/Chile no Festival Internacional de Artes Cênicas e Transdiciplinaridade/Fidet.
 
 
Concepção e coreografia :: Eduardo Severino
Direção Cênica :: Elcio Rossini e Eduardo Severino
Criadores Intérpretes :: Luciano Tavares e Mônica Dantas (Para esta temporada, Eduardo Severino e Mônica Dantas)
Elementos Cênicos :: Élcio Rossini
Pesquisa musical :: Luciano Tavares
Operações :: Luciano Tavares
Mixagem :: Jorge Foques
Fotografia :: Laércio Sulczinski/Ricardo Braescher/Walter Fagundes
Arte gráfica :: Licia Arosteguy
Vídeo registro :: Luciana Paludo/Filipe Severo
Tempo :: 35 minutos
 Blog  :: Criação e postagem :: Luciano Tavares
SONY DSC
Serviço:
 
Dias 12 e 13 de janeiro.
Sábado e domingo
Horário: 20h30min.
Sala 209/Usina do Gasômetro
Ingressos no local: Inteira R$ 20,00 e Meia R$ 10,00 (Melhor idade, estudantes e Classe artística)
Aconselhável para maiores de 16 anos
 
Agradecemos aos amigos colaboradores: Tati da Rosa, Susi Weber, Luciana Paludo,  Laércio Sulczinski, Renato Mendonçae , Carlos Kriestensen, Jorge Foques, Iran da Rosa, Luciana Hoppe, Licia Arosteguy, Walter Fagundes, Ricardo Braescher e Luciane Soares.
 
Apoios:
Hashi Art Cuisine, Rincão da Saúde, Usina das Artes, Secretaria Municipal de Cultura, TVE e  Fm Cultura, Estúdio Vinëta e Coletivo de Dança da Sala 209. Apoio Cultural CaféStùdio internet design”, “ARQS.COM internet host” e “RádioCafé”.

 

8ºEdição Mostra Movimento e Palavra

A Eduardo Severino Cia de Dança

apresenta 

8ºEdição Mostra Movimento e Palavra

Tem como objetivo a difusão e a discussão sobre as escolhas e os fazeres artísticos em dança. Com a participação de vários coreógrafos da cena porto-alegrense e interior do estado que têm diferentes princípios de criação e que mostrarão suas pesquisas coreográficas em processo ou já finalizadas.

No primeiro semestre do ano de 2007 a Eduardo Severino Cia. de Dança teve a iniciativa de criar e produzir a Mostra Movimento e Palavra, com total aprovação e adesão dos artistas de dança da cidade.

Agora na 8º edição serão dois encontros, nos dias 27 e 28 de outubro, sábado e domingo às 20h com bate-papo ao final das apresentações com um provocador, um mediador, artistas e público interessado.

Montagem: Luciano Tavares

Dia 27 de Outubro/sábado

Cauan Feversani

Luciana Hoppe + Alexandra Castilhos

Susi Weber + Mônica Dantas + convidados

Provocador/mediador:

Tatiana da Rosa e Bia Diamante

 

Dia 28 de Outubro/domingo

Andrea Spolaor + Tatiana da Rosa

Willian Freitas

Silvia Canarim + Iandra Cattani

Provocador/mediador:

Bia Diamante e Silvia Wolff

Onde: Usina do Gasômetro na sala 209, Av. João Goulart, 551

Horário: 20h.

Quando: 27 e 28 de outubro, sábado e domingo.

Quanto: Inteira – R$ 15,00 / Meia – R$ 8,00 (Melhor idade, estudantes, Classe artística)

Produção: Eduardo Severino Cia. de Dança

 

Informações:http://mostramovimentopalavra.blogspot.mx/2012/10/8edicao-mostra-movimento-e-palavra-2012.html

eduardosever@yahoo.com

 

Contato:: 96892621

Realização::

Eduardo Severino Cia. de Dança / Usina das Artes

 

Apoio::

TVE/RS

Rádio Fm cultura 107,7

Viñeta Estudio

Secretaria Municipal de Cultura

Usina do Gasômetro

Rincão da Saúde

Caféstùdio internetdesign

Coletivo de Dança da Sala 209

RádioCafé.

BUNDAFLOR, BUNDAMOR + TEMPOSTEPEGOQUEDELÍCIA

Os trabalhos fazem temporada em São Paulo no Teatro Sérgio Cardoso (Teatro da Dança – TD)

18 e 19 de agosto às 20h

BUNDAFLOR, BUNDAMOR

A obra discorre sobre a Bunda. Utilizamos como inspiração para a pesquisa coreográfica, textos do livro do historiador francês Jean Luc Henning, “A breve história das nádegas”. Bundaflor, Bundamor propõe um olhar diferenciado a essa parte do corpo humano, atentando para a sua constituição, o seu desenho e as suas possibilidades motoras. A bunda brasileira, formada graças à herança genética africana, é  massa carnal rebolante que mostra a nossa alegria mestiça, em algumas manifestações mais originais.

Eduardo Severino, Luciano Tavares, Mônica Dantas e bailarinas convidadas abordam com humor o imaginário brasileiro, brindando nos movimentos de seus corpos para além da banalização dos elementos que compõem o real e o simbólico desse universo.

“Como dizia Drummond, é o milagre de ser duas em uma, plenamente, e bunda é a bunda, redunda. E bem como viu Jean-Luc Henning em sua Breve história das nádegas, a bunda é barroca, sim: a bunda é barroca. Curva e plenitude”.

ficha técnica::

Concepção coreográfica :: Eduardo Severino e Luciano Tavares
Intérpretes|criadores :: Luciano Tavares, Eduardo Severino e Mônica Dantas
Trilha musical :: “Não me diga adeus” >> Aracy de Almeida || “Melô de piripiri” >> Gretchen.
Pesquisa musical:: Luciano Tavares
Mixagem :: Jorge Foques
Figurino e operações :: do elenco

TEMPOSTEPEGOQUEDELÍCIA

Trabalho que se desenvolve a partir de questões de gênero e sexualidade, Tempostepegoquedelícia se propõe a borrar as encarnações do feminino e do masculino, misturando marcadores de gênero e levando à cena sexualidades provisórias. Vestes hieráticas, mulheres com falo, homens em tubinho e decote sexy, coletes de pele, cueca e calcinha vermelhas e corpos nus interrogam, com humor, a falocracia que marca as relações interpessoais na cultura brasileira, e que acaba encontrando reflexo na nossa arte.  O trabalho quer oferecer ao espectador a oportunidade de desfrutar da ambiguidade da carne, sem receio de ser pego em flagrante delito de voyeurismo. O trabalho teve uma pré-estreia em abril de 2012 na Sala 209 na Usina do Gasômetro em Porto Alegre e estreia no dia 21 de abril de 2012 em Santiago/Chile no Festival Internacional de Artes Cênicas e Transdiciplinaridade/Fidet . Em Porto Alegre, inicia sua temporada em 30 de junho de 2012.

ficha técnica::

Concepção e coreografia :: Eduardo Severino

Direção Cênica :: Elcio Rossini e Eduardo Severino

Criadores Intérpretes :: Luciano Tavares e Mônica Dantas

Elementos Cênicos :: Élcio Rossini

Pesquisa musical :: Luciano Tavares

Mixagem :: Jorge Foques

Fotografia :: Laércio Sulczinski || Walter Fagundes

Arte gráfica :: Licia Arosteguy

Vídeo registro :: Luciana Paludo || Mônica Dantas

Trocando figurinha

6ºEdição|Encontro

A quinta edição do Trocando Figurinha será com os bailarinos/criadores: Andréa Spolaor, Leticia Paranhos e Everton Nunes.

 

Trocando figurinha é um projeto da Eduardo Severino Cia de Dança para a Sala 209 da Usina do Gasômetro. A idéia é promover o diálogo entre artistas, elencar aproximações e desvios dos caminhos em seus processos artísticos numa conversa dançada em que os artistas envolvidos em cada edição definem como vão estabelecer a relação entre eles e deles com o público. O projeto surgiu em julho e 2011 com Tatiana da Rosa trocando figurinha com Alexandra Dias. Em outubro, o encontro foi entre Luciana Paludo e Cibele Sastre. O sucesso da proposta e a riqueza das trocas fez com que a programação de encerramento das atividades do ano de 2011 da sala 209 fosse com um encontro entre as quatro participantes das duas primeiras edições, e mais Mônica Dantas, Luciano Tavares e Eduardo Severino. Foram sete artistas em cena trocando experiências, falandançando seus processos criativos e compartilhando experiências estéticas distintas. Na 4º edição participaram, Ana Claudia Pedone, Thais Pethzold e Carla Vendramin e na 5º Edição participaram uma nova geração, Alexandra Castilhos, Béthany Martínez e Luciana Hoppe.

Nesta 6º edição participam três bailarinos/criadores experientes que trabalham em Companhias ou de forma independente ou já trabalharam em Companhias oficiais como Andréa Spolaor que trabalhou no Palácio das Artes em Belo Horizonte e desenvolve trabalho independente e Everton Nunes que trabalha na Cia Municipal de Dança de São Leopoldo além da Ânima Cia de Dança e Letícia Paranhos que trabalha como artista independente em várias Companhias.

Entre algumas afinidades que os aproximam está na experiência como artistas bailarinos com diversos outros criadores e de trabalhos artísticos em colaboração com outros artistas.

Sala 209, Usina do Gasômetro/Porto Alegre/RS

Dia >> 14 de julho >> sábado.

Horário >> 19h

Ingresso >> contribuição espontânea

 

Andrea Spolaor  – estudou ballet clássico no Ballet Lenita Ruschel, sua formação em dança contemporânea foi com Deborah Ruscel e Mario Nascimento. Estuda Lian Gong em 18 Terapias e Xian Gong pelo Instituto Mineiro de Tai Chi. Integrou como bailarina-pesquisadora-intérprete a Cia de Dança Palácio das Artes (Belo Horizonte) por 9 anos e a Cia Municipal de Dança de Caxias do Sul como professora, ensaiadora e bailarina convidada por dois anos. É integrante do Coletivo da Sala 209. Este ano deu início à Lírio Cia de Dança em parceria com a produtora cultural Silvia Abreu.

Leticia Paranhos – Nascida em Porto Alegre, é licenciada em Educação Física pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, no RS, e pós-graduada em nível de especialização em Dança e Consciência Corporal pela Universidade Gama Filho, do Rio de Janeiro. É Bailarina e atriz, formada em Ballet Clássico pela Escola de Ballet Lenita Ruschel Pereira, de Porto Alegre, RS. Como bailarina, estudou e trabalhou com coreógrafos como Mário Nascimento, Jorge Peña, Tony Abott, Luis Arietta, Deborah Ruschel, Ivan Motta e Isabel Willadino.

Atualmente ministra aulas de dança contemporânea e Jazz no Laboratório da Dança, de Isabel Willadino, no Stúdio de Dança Mara Noschang, Integra a Companhia H, dirigida por Ivan Motta; faz parte do elenco de “Desvio” espetáculo da Cia de dança Muovere, dirigido por Jussara Miranda, Jesebel di Carli e Diego Mac; e do elenco de “ A Tempestade e os mistérios da ilha” da Santa Estação Cia de teatro, dirigida por Jezebel di Carli.

Everton Nunes – Desde 1997 aperfeiçoa seus estudos em dança, nas modalidades de ballet, contemporâneo, jazz, dança de salão e teatro com constante cursos, experiências e workshops com grandes profissionais do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo e exterior. Em 2010 é selecionado para integrar o elenco do Projeto “Dar carne a memória” de Eva Schull que recebeu o Prêmio Açorianos de Melhor Espetáculo, sendo selecionado para o Porto Alegre em Cena. No mesmo ano recebeu indicação ao Prêmio de Melhor Bailarino, pelo Projeto “A Primeira entrega” de Alexandre Rittman. Atualmente é bailarino intérprete integrante do elenco da “Ânima Cia de Dança”, no Espetáculo “Vestido como parece. A Brasilidade em Nelson Rodrigues” e bailarino contratado da “Cia Municipal de Dança de São Leopoldo” com direção de Marco Fillipin.

Trocando Figurinha é uma realização da Eduardo Severino Cia de Dança + Coletivo de dança da Sala 209 + Usina das Artes. A Produção/divulgação é de Eduardo Severino e Luciano Tavares. Maiores informações pelo site https://eduardoseverinociadedanca.wordpress.com

Eduardo Severino – 96892621

Estreia – Tempostepegoquedelícia

Eduardo Severino Cia de Dança apresenta

Tempostepegoquedelícia

Em seus doze anos de existência a Companhia estreia mais uma obra.  Em colaboração, os artistas Mônica Dantas, Luciano Tavares, Élcio Rossini e Eduardo Severino abordam com bom humor questões de gênero e sexualidade.

 

Sinopse

Trabalho que se desenvolve a partir de questões de gênero e sexualidade, Tempostepegoquedelícia se propõe a borrar as encarnações do feminino e do masculino, misturando marcadores de gênero e levando à cena sexualidades provisórias. Vestes hieráticas, mulheres com falo, homens em tubinho e decote sexy, coletes de pele, cueca e calcinha vermelhas e corpos nus interrogam, com humor, a falocracia que marca as relações interpessoais na cultura brasileira, e que acaba encontrando reflexo na nossa arte.  O trabalho quer oferecer ao espectador a oportunidade de desfrutar da ambiguidade da carne, sem receio de ser pego em flagrante delito de voyeurismo. O trabalho teve uma pré-estreia em abril de 2012 na Sala 209 na Usina do Gasômetro em Porto Alegre e estreia no dia 21 de abril de 2012 em Santiago/Chile no Festival Internacional de Artes Cênicas e Transdiciplinaridade/Fidet . Em Porto Alegre, inicia sua temporada em 30 de junho de 2012.

Concepção e coreografia – Eduardo Severino

Direção Cênica – Elcio Rossini e Eduardo Severino

Criadores Intérpretes – Luciano Tavares e Mônica Dantas

Elementos Cênicos – Élcio Rossini

Pesquisa musical – Luciano Tavares

Mixagem – Jorge Foques

Fotografia – Laércio Sulczinski

Arte gráfica – Licia Arosteguy

Vídeo registro – Luciana Paludo

Tempo – 35 minutos

Serviço:

 

Dias 30 de junho e 1º de julho / 7 e 8 de julho.

Aos sábados e domingos

Horário: 19h

Sala 209/Usina do Gasômetro

Ingressos no local: Inteira R$ 20,00 e Meia R$ 10,00(Melhor idade, estudantes e Classe artística)

Aconselhável para maiores de 16 anos

Agradecemos aos amigos colaboradores: Tati da Rosa, Susi Weber, Luciana Paludo, Laércio Sulczinski, Renato Mendonça, Carlos Kriestensen, Jorge Foques, Iran da Rosa e Licia Arosteguy.

 

Apoios:

Hashi Art Cuisine, Rincão da Saúde, Usina das Artes, Secretaria Municipal de Cultura, TVE e  Fm Cultura, Estúdio Vinëta e Coletivo de Dança da Sala 209. Apoio Cultural CaféStùdio internet design” e “ARQS.COM internet host”.

Trocando figurinha 5ºEdição/encontro

A quinta edição do Trocando Figurinha será com artistas que estão surgindo na cena local como bailarinos/criadores: Alexandra Castilhos, Béthany Martínez e Luciana Hoppe.

Trocando figurinha é um projeto da Eduardo Severino Cia de Dança para a Sala 209 da Usina do Gasômetro. A idéia é promover o diálogo entre artistas, elencar aproximações e desvios dos caminhos em seus processos artísticos numa conversa dançada em que os artistas envolvidos em cada edição definem como vão estabelecer a relação entre eles e deles com o público. O projeto surgiu em julho e 2011 com Tatiana da Rosa trocando figurinha com Alexandra Dias. Em outubro, o encontro foi entre Luciana Paludo e Cibele Sastre. O sucesso da proposta e a riqueza das trocas fez com que a programação de encerramento das atividades do ano de 2011 da sala 209 fosse com um encontro entre as quatro participantes das duas primeiras edições, e mais Mônica Dantas, Luciano Tavares e Eduardo Severino. Foram sete artistas em cena trocando experiências, falandançando seus processos criativos e compartilhando experiências estéticas distintas. Na 4º edição participaram, Ana Claudia Pedone, Thais Pethzold e Carla Vendramin.

Nesta 5º edição participam três bailarinas/criadoras que estão surgindo na cena local, Alexandra Castilhos, Béthany Martínez e Luciana Hoppe. Entre algumas afinidades que as aproximam está na experiência e formação em cursos de graduação em dança no estado que estão em curso ou já graduadas e o desenvolvimento de trabalhos artísticos em colaboração com outros artistas.

Sala 209, Usina do Gasômetro/Porto Alegre/RS

Dia – 5 de maio, sábado.

Horário – 19h

Ingresso – contribuição espontânea

Béthany Martínez: bailarina nascida no Uruguai e residente em Porto Alegre desde 2005. Iniciou seu percurso na dança contemporânea no Grupo Experimental de Dança da Cidade. Desde então fez parte da Porto Alegre Companhia de Dança, a Companhia Municipal de Dança de São Leopoldo e Ballet da UFRGS. Participou da Companhia H e Mimese cia de dança-coisa. Estuda Licenciatura em Dança na UFRGS. Trabalhou e fez aula com diversos artistas, como Eva Schul, Luciana Paludo, Marco Filipin, Didi Pedone, Rubiane Zancan e Letícia Paranhos.

Alexandra Castilhos: Bailarina, estudante da Graduação em Dança da Uergs, integrante do Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre – dirigido por Airton Tomazzoni – e dança com Luciana Hoppe explorando os caminhos da educação somática para a criação em dança.

Luciana Hoppe: Formada em Psicologia – Licenciatura pela Universidade de Santa Cruz do Sul e Graduação em Dança: Licenciatura na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Participou do Projeto “Poema-Reconhece o Mário?” (Fumproarte 2006) e do espetáculo “Outros Quintanas” (Funarte Klauss Vianna 2007) com o Grupo de Risco; Integrou o Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre e com este dançou o espetáculo Folias Felinianas; Participação como bailarina no espetáculo “BundaflorBundamor” em 2008,  da Eduardo Severino Cia de Dança; Ganhou o Prêmio Funarte de dança Klauss Vianna em 2009 com o Projeto “LÁ E CÁ”; Cumpriu temporada com o solo “Um Corpo Visível “entre” Espelhos” na Usina do Gasômetro, sala 302 de Novembro a Dezembro de 2009; Participou do projeto de remontagem “DAR CARNE À MEMÓRIA” de Eva Schul e Mônica Dantas.Participou de residência artística no Festival Contemporâneo de Dança em SP com o bailarino e coreógrafo Fredèric Guiés. Em Março de 2011, fez residência artística na Cia de Dança Dani Lima; Integra o Coletivo de Dança Sala 209 da Usina do Gasômetro; Como diretora criou o espetáculo “SOLO EM ÁGUA FERVENTE”, esse espetáculo ganhou o Prêmio Açorianos 2011 de Dança em quatro categorias: melhor espetáculo, melhor bailarina, melhor iluminação e melhor cenografia; Também como co-diretora criou o espetáculo “Uma Fada no Freezer”, também contemplado pelo Prêmio Mais Teatro Revelação 2011 de melhor atriz.

Trocando Figurinha é uma realização da Eduardo Severino Cia de Dança + Coletivo de dança da Sala 209 + Usina das Artes. A Produção/divulgação é de Eduardo Severino e Luciano Tavares.

Eduardo Severino – 96892621

Dia Internacional da Dança Sala 209

Comemorações ao Dia Internacional da Dança na Sala 209
Com coletivo e dança da sala 209 e parceiros convidados.
Dia Internacional da dança, 29 de abril de 2012 – domingo.
Local – Usina do Gasômetro
 
O Dia Internacional da Dança vem sendo celebrado no dia 29 de abril.
A comemoração doi instituída em 1992 pelo Conselho Internacional de Dança da UNESCO.
A data comemora o nascimento de Jean-Georges Noverre (1727-1810), pelo legado deixado por Noverre para a dança. 
 
 
 
Programação:
11h até 12h – Aula de Lian Gong com Andrea Spolaor– estacionamento da Usina;
15h até 17:30 – Aula – Conexões do corpo com Eva Schul, Cibele Sastre, Luciana Paludo e Tatiana da Rosa – Sala 209;
18:30 até 20:30 – apresentações artísticas começando no térreo da Usina, passando pela galeria dos Arcos, indo para sala 209 e finalizando no térreo da Usina.
 
Com:
Curso Dança Uergs
Thais Petzsold
Luciana Hoppe
Luciana Paludo, Luciano Tavares, Ettore Sanfelice e Tomás Dornelles Piccinini em “Sopro” – Mimese cia de dança-coisa, em colaboração com Eduardo Severino cia de Dança.Karenina de Los Santos
Ânima Cia de Dança
Luciana Hoppe e Alexandra Castilhos
Curso de Dança da Ufrgs
Curso de Dança da Ulbra
 
Realização: Coletivo de Dança da Sala 209
Apoio: Secretaria Municipal de Cultura, Usina das Artes e Usina do Gasômetro

Trocando figurinha 4ºEdição/Encontro

A quarta edição do Trocando Figurinha será com os bailarinos/criadores: Ana Claudia Pedone, Thais Pethzold e Carla Vendramin.

Trocando figurinha é um projeto da Eduardo Severino Cia de Dança para a Sala 209 da Usina do Gasômetro. A idéia é promover o diálogo entre artistas, elencar aproximações e desvios dos caminhos em seus processos artísticos numa conversa dançada em que os artistas envolvidos em cada edição definem como vão estabelecer a relação entre eles e deles com o público. O projeto surgiu em julho de 2011 com Tatiana da Rosa trocando figurinha com Alexandra Dias. Em outubro, o encontro foi entre Luciana Paludo e Cibele Sastre. O sucesso da proposta e a riqueza das trocas fez com que a programação de encerramento das atividades do ano de 2011 da sala 209 fosse com um encontro entre as quatro participantes das duas primeiras edições, e mais Mônica Dantas, Luciano Tavares e Eduardo Severino. Foram sete artistas em cena trocando experiências, falandançando seus processos criativos e compartilhando experiências estéticas distintas.

Entre as muitas afinidades que os aproximam está na formação dessas bailarinas, a experiência internacional para formação, aprimoramento ou representação local no exterior, o trânsito entre a arte e a docência e o fomento da dança contemporânea ou pós-moderna articulada às propostas de performance e de um fazer-falar que instaura uma forma específica de dança a partir da presença do artista em estado de performance em diálogo com seus pares e espectadores. Suas diferentes assinaturas gestuais mostram ao espectador os espaços de convergência e digressão sempre em diálogo.

Sala 209, Usina do Gasômetro/Porto Alegre/RS

Dia – 25 de março, Domingo.

Horário – 20h

Ingresso – contribuição espontânea

Trocando Figurinha é uma realização da Eduardo Severino cia de Dança + Coletivo de dança da Sala 209 + Usina das Artes. A Produção/divulgação é de Eduardo Severino e Luciano Tavares. Maiores informações pelo site https://eduardoseverinociadedanca.wordpress.com

Programação completa – OUTROS OLHARES

Arte: Lícia Arosteguy

Dia 7 – 20h30min

Diálogos Reflexivos de Íntimas Quietudes para o Movimento – performance 01.

por Carla Vendramin

Diálogos Reflexivos de Íntimas Quietudes para o Movimento. Esta será a primeira sobre uma série de performances que Carla está pesquisando este ano, onde cria improvisações e coreografias compostas com o espaço / ambiente. Neste primeiro trabalho, o mote inicial será dado pelas janelas da sala 209, pela reflexividade da sua luminosidade e a temporalidade do entardecer. A experimentação do corpo suspenso no espaço e do diálogo entre uma linguagem entre movimento ‘pedestre’ e  ‘dançado’ também faz parte desta pesquisa. As performances da série não tem uma dramaturgia narrativa, elas são compostas pela investigação da fisicalidade do corpo e do ambiente, criando paisagens visualmente belas e meditativas.

Sonny

Concepção, criação e atuação: Michel Capeletti.

Design gráfico: Heloisa Gravina.

Figurinos e fotos: Aline Brustolin, Michel Capeletti e Marco Mafra.

Produção de palco: Marco Mafra

Sonny é livremente inspirado no filme “Um Dia de Cão” de Sidney Lumet e usa como ponto de partida o personagem Sonny (interpretado no filme por Al Pacino) para experimentar a ideia de alter ego como expressão da personalidade do próprio performer em relação a diferentes histórias, imagens, tarefas e referências. O trabalho já teve duas aberturas nas ações + Instruções desdobramentos (2009) e Quarto Escuro (2010) e busca aprofundar as possibilidades do “falar-fazer” pesquisado no projeto Instruções]desdobramentos (2007\2008) realizado em parceria com as bailarinas Tatiana da Rosa e Alexandra Dias.

“O procedimento de “falar-fazer” consiste em borrar as situações de palestra, de “falar sobre”, com as artísticas. Procura colocar em relevo a condição de performance de ambas, admitindo o risco do engajamento pela sensação e pelo movimento no falar e na elaboração intelectual e verbal. Busca com isso trazer à tona o que pode ser o conhecimento de quem dança – enquanto dança – a qualidade e a especificidade desse conhecimento”.

Tatiana da Rosa

A performance é uma das atividades do projeto “Estudo da Técnica Alexander na ETABA – Escuela de Técnica Alexander de Buenos Aires”, ganhador da Bolsa Funarte de Residências em Artes Cênicas 2010.

Dia 8 – 19h

CRISÁLIDA

Performer: Iria Barcellos

Fotos: MYRA GONÇALVES

A performance Crisálida vem sendo realizada ao longo da Orla do Guaíba, espaço a um só tempo enaltecido, esquecido e sub-utilizado pela comunidade no seu cotidiano. O Orla, com suas interferências de urbanização, materializa a instância do espaço coletivo, e o Rio Guaíba, a instância da natureza. O rio remete também à instancia individual, numa referência à frase atribuída à Heráclito:

             “Ninguém pode banhar-se duas vezes no mesmo rio

             pois tudo muda no rio e em quem se banha.”

Constituindo-se em experimentações de percurso, a performance Crisálida tem como ponto de partida a Usina do Gasômetro, a partir de onde Iria Barcellos faz uma caminhada, dentro de um tempo pre-determinado, ao longo da Orla em direção ao Anfiteatro Por-do-Sol. Dois prédios públicos carregados de memórias de nível coletivo, abrangendo o patrimônio histórico e a contemporaneidade. O ponto de chegada varia de uma performace para outra, conforme a relação entre peso/preparo físico/qualidade de movimento vai se alterando e permitindo distâncias maiores de percurso. Nos pontos de partida/chegada são realizadas ações simples como ler um poema, assitir o por-do-sol, espargir flores, cantar ou fazer uma refeição. E tomar, ou tentar tomar, um banho de rio.O objetivo da caminhada é justamente encontrar um lugar aonde isto seja possível, procurando trazer à reflexão o quanto estamos distantes do Rio Guaíba, ainda que possamos contempla-lo visualmente em alguns trechos. E também suscitar a conscientização do quanto afinar o eixo indivíduo/coletivo/natureza  pode resgatar a saúde para a natureza, para a cidade e para nós mesmos.

Dia 8 – 20h30min

AP #

Outroeu

Com Cibele Sastre

Ao apresentar chaves de leitura para estados expressivos do movimento, faço um passeio por mudanças contrastantes de modos de se dar a ver.  Projeto piloto para aula-performance/ AP.

 

Lu(s)

Com Luciana Paludo e Luciano Tavares

Mimese Cia de dança-coisa

Concepção coreográfica: Luciana Paludo

 Lu(s) aposta no ato criativo, cujo material e suporte reside no corpo, como um momento de conexão de afetos. Respirar e estar atento às memórias dos corpos e trazer isso ao instante da cena. O espaço é fator determinante, para que as intenções de movimento encontrem o corpo e o olhar do outro.

Concepção coreográfica: Luciana Paludo

Dia 9 – 20h30min

 

Sonny

Concepção, criação e atuação: Michel Capeletti.

Design gráfico: Heloisa Gravina.

Figurinos e fotos: Aline Brustolin, Michel Capeletti e Marco Mafra.

Produção de palco: Marco Mafra.

 Sonny é livremente inspirado no filme “Um Dia de Cão” de Sidney Lumet e usa como ponto de partida o personagem Sonny (interpretado no filme por Al Pacino) para experimentar a ideia de alter ego como expressão da personalidade do próprio performer em relação a diferentes histórias, imagens, tarefas e referências. O trabalho já teve duas aberturas nas ações + Instruções desdobramentos (2009) e Quarto Escuro (2010) e busca aprofundar as possibilidades do “falar-fazer” pesquisado no projeto Instruções]desdobramentos (2007\2008) realizado em parceria com as bailarinas Tatiana da Rosa e Alexandra Dias.

   “O procedimento de “falar-fazer” consiste em borrar as situações de palestra, de “falar sobre”, com as artísticas. Procura colocar em relevo a condição de performance de ambas, admitindo o risco do engajamento pela sensação e pelo movimento no falar e na elaboração intelectual e verbal. Busca com isso trazer à tona o que pode ser o conhecimento de quem dança – enquanto dança – a qualidade e a especificidade desse conhecimento”.

Tatiana da Rosa

 A performance é uma das atividades do projeto “Estudo da Técnica Alexander na ETABA – Escuela de Técnica Alexander de Buenos Aires”, ganhador da Bolsa Funarte de Residências em Artes Cênicas 2010.

Xanda Dias

 

Dia 10 – das 16h às 19h – Conversa com artistas com mediação de Marcelo Andrade

 

Dia 10 – 20h30min.

“Dois temas para investigação” – Uma proposta de exploração do espaço através do corpo e do objeto.

Atuação – artistas oficineiros a partir da proposta de oficina

Coordenação – Elcio Rossini

Ingressos – apresentações artísticas – Inteira – R$ 15,00/Meia – R$ 8,00