Currículo

cropped-logo-cia.jpgA Eduardo Severino Cia de Dança, formada em 2000, por Eduardo Severino e Luciano Tavares, Núcleo artístico da Cia, desenvolvem uma modesta trajetória em dança, com uma montagem a cada ano, composta por artistas convidados para cada projeto artístico. Receberam financiamento para algumas das montagens assim como algumas premiações locais e nacionais, participaram de eventos representativos na área pelo Brasil e no Exterior. Em uma trajetória de dezessete anos, a companhia realizou inúmeras obras – Planetário (2000) selecionado no projeto Rumos Dança Itaú Cultural; Alma Tonta (2001); Lixo, Lixo Severino (2002) com a chancela do Fumproarte (Fundo municipal de apoio às artes na cidade de Porto Alegre); Ato Bruto (2003), A mão mansa do afeto (2003), Prêmio Municipal de Dança Açorianos em Coreografia; “IN/Compatível?” (2005), Prêmio Municipal de Dança Açorianos em coreografia, bailarino e trilha; Y KÛÁ – O silenciar de um rio (2006) com a chancela do Fumproarte e Prêmio Açorianos de Produção; Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2006/2007 para remontagem das obras Lixo, Lixo Severino e Planetário; Bundaflor Bundamor (2008); 1, 2, 3 e já! (2009); Glórias do Corpo (2010), contemplado com o financiamento do Fumproarte; Tempostepegoquedelícia (2012) o qual teve estreia no Festival Internacional de Artes Escénicas y Trasndisciplina (FIDET) em Santiago do Chile (2012); Manchas Urbanas (2013), estreou em outubro de 2013, projeto de intervenção urbana no centro da cidade de Porto Alegre com temática ambiental, com financiamento do Fumproarte.

Em 2015/2016 realizou a recriação/remontagem da obra IN/Compatível? com novo elenco, estreando em maio de 2016. E as performances, Sem Com Texto (2008/2009/2010), Tempestade (2009), e Na cozinha com IN/Compatível?2 (2012), estreada em abril de 2012, no FIDET, em Santiago do Chile; e Cruza o Rio, Primavera (2011), trabalho encomendado pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Porto Alegre – SMAM, apresentado na abertura da primavera, no parque da Redenção, em Porto Alegre.

A partir dessa inter-relação que a Cia busca desenvolver e promover projetos de Intercâmbio entre Santiago/Chile, Montevidéu/Uruguai, São Paulo/Brasil, Cidade do México/México e Porto Alegre/Brasil. Administram a Sala 209 do Centro Cultural Usina do Gasômetro no Projeto Usina das Artes por 12 anos, sendo que desde 2005 e no ano de 2006/2007, já compunham o projeto, com a ocupação da sala 504, espaço que administravam na época. Em 2007, idealizaram e realizaram a Mostra Movimento e Palavra, reunindo expoentes de várias gerações da dança contemporânea gaúcha, e que atualmente está na sua 11° edição, a 12º edição acontecerá agora, em março de 2016. Realizaram também, no ano de 2010 a 1º Mostra Movimento e Palavra: Imagem. Em 2010/2011 idealizaram e realizaram o Programa de Residência Artística na Sala 209 contemplando quatro artistas/Cias e o Projeto Trocando Figurinha que tiveram sete encontros de trocas entre artistas. Em fevereiro de 2012 lançaram o Encontro “OUTROS olhares– Dança e Performance.

Ainda, fazem parte do grupo de artistas/cias que compõe o Cooperação Sul, desdobramento do Coletivo de artistas de dança da sala 209. Este coletivo recebeu em 2010 o Prêmio Joaquim Felizardo pela Secretaria da Cultura do Município de Porto Alegre pelas ações em dança que desenvolve. Em 2009/2010 Eduardo Severino fez residência artística na cidade de São Paulo com artistas paulistas; com Adriana Grechi, Luciane Favoreto, Beti Bastos e Lívia Seixas com o projeto Reciclagem e Aprimoramento financiado pelo Fumproarte/POA para Formação, Criação e Pesquisa.Acreditando sempre que a arte tem uma função reflexiva e política, vendo o homem como um agente transgressor do meio em que vive passível de transformações constantes, como resultado desta inquietação em seus 15 anos de atividade, a Cia. mostrou suas obras em diversos lugares como: 

Masculino na Dança em São Paulo em 2000; Expo 2000 em Hannover/Alemanha; Projeto International Choreographer Residence no American Dance Festival, em 2001 na Carolina do Norte/EUA convidado pelo governo dos Estados Unidos e pela Fundação Vitae; Muestra Internacional de Danza Contemporânea y Danza – Teatro (2002 e 2003) Asunción/Paraguay; EMLINHAGERAL em Caxias do Sul/RS/2003; Barcelona/Espanha no Dies de Dansa – 13º International Dance Festival in Urban Landscapes 2004;  Porto Alegre em Cena 2004; Festival Internacional de Movimento, Imagem e Corpo – FIVU em Montevideo/Uruguay 2004; Conesul Dança 2005 em Porto Alegre; Circulação Caravana Funarte 2005 pelos estados de Minas Gerais e Paraná; Várias temporadas e estréias no Projeto Usina das Artes na Usina do Gasômetro em Porto Alegre nos anos de 2005/2006/2007/2008/2009/2010/2011/2012/2013; Dançapontocom/Porto Alegre/2014 e 2015, 7° Festival de Artes Escénicas Contemporáneas – El Cruce – Rosário, Argentina/2006; Conexão Sul 2006 – Porto Alegre; Conexão Sul 2007 – Curitiba; Sindicato de Performance 2 – 2010 – Santiago/Chile; Programa Bem Casado – Teatro Italia-TD – 2010 – São Paulo; Fidet 2012 – Festival Internacional de Artes Cênicas e Transdiciplinaridade – Santiago/Chile, em 2013/2014 a  Cia. circulou pelo País; Recife, Florianópolis, Rio Branco, Salvador, Belo Horizonte, Caxias do Sul  por conta do prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna/2012 para circulação com o Projeto Circulação em Dois Atos com os trabalhos, Bundaflor, Bundamor e Tempostepegoquedelícia.

Em 2014 a Cia participou do Festival Porto Alegre em Cena onde concorreu ao Prêmio Braskem com a Obra Manchas Urbanas e em 2015 no mesmo Festival com a obra Bundaflor Bundamor. Em 2014 participou com a obra Manchas Urbanas da Maratona Cultural de Florianópolis e no Festival Internacional de Teatro de Rua Porto Alegre, a Cia. participou da 9° Bienal do MERCOSUL/2013 em colaboração com o artista Eduardo Navarro (Argentina) e Maíra Coelho (RS) na performance “Os Cavalos não mentem”. Em 2015 a Cia. é convidada para dirigir/coreografar o Flashmob Fumproarte para Semana de Porto Alegre. Em setembro de 2015 a companhia participou em evento promovido pela Secretaria Municipal de Canoas no Parque Capão do Corvo. Ainda no mesmo ano a Cia. participa do Vídeo dança de Michel Schettert, “Usina”, em março de 2014 a Cia fez residência artística no CICO – Centro de Investigação Coreográfica- no Instituto de Belas Artes da Cidade do México com a apresentação do Circulação em Dois Atos, oficina e palestra.

Em 2016 foram contemplados pelo Fumproarte/POA com o projeto de montagem do espetáculo Beijo.

 

 

 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s